Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2016

ENTIDADES ESTUDANTIS DO RN, FORAM AO MINISTÉTIO PÚBLICO PARA GARANTIR DIREITOS DOS ESTUDANTES


A UPES em conjunto com outras Entidades estudantis locais do RN, compareceram  ao Ministério Público e logo foi encaminhado pelo Promotor Leonardo da Promotoria do Consumidor, para o PROCON/RN.

No intuito de garantir os direitos dos Estudantes Potiguares, aos quais alguns estavam e estão sendo constrangidos por Motoristas, Cobradores e Funcionários do SETURN e do RN Card ao ter acesso ao Transporte Urbano de Natal e Intermunicipal (Trampolim) e sendo dada uma negativa e informado que as Carteiras de Estudante das Entidades Estudantis locais são falsas por ter a cor Cinza (fato que não é verdade),tendo em vista que tal cor foi padronizada pelo ITI e tem a garantia do Direito a Meia Entrada em todo País e Meia Passagem em todo Estado do RN.
 

"Estamos vigilantes, o estudante que passar por este tipo de Humilhação pode se dirigir ao PROCON do Via Direta e o do Shopping Estação na Zona Norte da Capital e fazer sua Denúncia contra o SETURN, RN Card, TRANSPASSE, Altenativos, Cinemas, Casas de Shows entre outras espaços" Afirmou Daniel Fernandes Presidente da UPES. 

Qualquer Estudante do RN, independente da Entidade que tenha Emitido a sua Carteira pode fazer sua denúncia pelo número (84) 98736-4900 e 99707-9977 ou pelo E-mail: upes.rn.org@hotmail.com


"Não pague Mico, pague Meia!"




Um comentário:

  1. Campanha passe para frente
    Sou professor do Estado do RN, leciono em Natal, meu salário é 2000,00 reais e dou aula numa sala quente, de onde tenho dó de mim e de meus alunos sujeitos a tal humilhação. Até quando vamos pagar o luxo desses políticos e do judiciário?
    Tenho otimismo em ver qualidade em nosso sistema de educação e nossa saúde pública humanizada, por consequência, segurança. Para isso, muita coisa deve ser feita: equiparar os salários dos professores com os funcionários do judiciário e cargos políticos. Uma nação não será desenvolvida quando um juiz, procurador ou desembargador receber salário acima de 30.000,00 reais e om professor quinze vezes menos. O judiciário no Brasil é injusto, essa elite degrada os serviços públicos e a condição de vida da grande massa das pessoas.
    O professor é a profissão mais sublime de uma nação. Conhecimento é poder!



    http://www.mossorohoje.com.br/noticias/6730/23-03-2016/Henrique-Garibaldi-Agripino-e-Rog%C3%A9rio-aparecem-em-lista-da-Odebrecht






    https://www.youtube.com/watch?v=WpYI33wmr7k

    ResponderExcluir