Páginas

segunda-feira, 4 de junho de 2018

RN TEM 14 POLICIAIS MORTOS EM 2018

Mais um policial militar foi morto no Rio Grande do Norte em 2018. A vítima mais recente foi o soldado Kelves Freitas de Brito. O crime aconteceu em Parnamirim, nesse sábado (2).

O PM estava nas proximidades de um local de venda de churrasco e frango assado quando os suspeitos chegaram em uma motocicleta. Os disparos dos criminosos atingiram a cabeça do militar.

Na fuga, os bandidos roubaram a arma do agente de segurança. A Polícia Militar fez buscas, mas ninguém foi capturado.

Kelves é o 14º policial militar morto em 2018. Ele era lotado no 3º Batalhão da PMRN.



Relembre os casos
1º caso: No dia 7 de janeiro, o cabo Carlos Alberto, de 48 anos, foi morto a tiros no bairro das Rocas, zona Leste de Natal. Ele integrava a Companhia Independente de Policiamento de Turismo (Ciptur).

2º caso: Uma semana depois – no dia 15-, o sargento André Mário Siqueira, de 40 anos, foi morto a tiros durante uma festa no Golandim, em São Gonçalo do Amarante. Ele era lotado na Companhia Independente de Policiamento de Guardas (CIPGD).

3º caso: Também em São Gonçalo do Amarante e a tiros, o terceiro foi o sargento José Ailton de Lira. O caso ocorreu no dia 26 de janeiro. Ele era lotado em Ceará-Mirim.

4º caso: Três dias depois, em 29 de janeiro, a vítima foi o sargento da reserva Itagibá Maciel de Medeiros, de 54 anos. Ele foi morto na estrada de Genipabu, em Extremoz.

5º caso: No mesmo dia, a PM perdeu mais um militar. O cabo Darlan Santa Carvalo, de 40 anos, morreu após ser baleado na cabeça em uma tentativa de assalto a uma farmácia. O crime ocorreu no bairro Planalto, na zona Oeste de Natal.

6º caso: No dia 28 de fevereiro, a vítima foi o cabo William Soares, de 40 anos. Ele acompanhava um jogo de futebol com amigos, quando criminosos tentaram realizar um assalto. Soares reagiu e acabou morto.

7º caso: Em 23 de março, o sargento da reserva Luiz Valdécio Faustino, de 57 anos, foi assassinado em Mossoró. Ele foi perseguido e morto a tiros.

8º caso: A soldado da PM de Santa Catarina, Caroline Pletsch, de 32 anos, foi morta a tiros em um assalto a uma pizzaria no conjunto Parque das Dunas, na zona Norte de Natal. Ela estava com o marido, que é sargento da PMSC. Ele sobreviveu. O caso aconteceu em 26 de março.

9º caso: Na tarde de 4 de abril, o cabo Dioclécio Ferreira de Lima Júnior foi morto a tiros em um assalto no Banco do Brasil da Av. Capitão-mor Gouveia, no bairro de Lagoa Nova, zona Sul de Natal.

10º caso: Durante a madrugada de 8 de abril, o sargento Helton Cabral da Silva, 42 anos, foi morto a tiros em São Gonçalo do Amarante. Ele estava em uma cigarreira quando os criminosos atiraram.

11º caso: Mais um sargento foi vítima de bandidos. Com 46 anos, José Edivaldo do Nascimento foi baleado por um assaltante no Alecrim. Ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

12º caso: Na noite de 4 de maio, no distrito de Massaranduba, em São Gonçalo do Amarante. O subtenente Raimundo Ribeiro da Silva, 65 anos, foi assassinado com características de execução. Ele estava na reserva há 10 anos.

13º caso: O Cabo Waldembergue Cruz de Lima tinha 45 anos e foi morto no dia 8 de maio. Ele estava em uma barbearia no conjunto Nova Natal, na zona Norte de Natal.

14º caso: Mais recente capítulo da violência contra PM, o soldado Kelves Freitas de Brito foi morto em Parnamirim. Ele era do 3º Batalhão da PMRN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário