Páginas

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

O CANDIDATO A GOVERNADOR CARLOS EDUARDO DEVE UMA EXPLICAÇÃO SOBRE AS DENÚNCIAS DE 'ROMBO' NO NATALPREV

Foto: Reprodução/Internet
O candidato a governador Carlos Eduardo Alves (PDT), ex-prefeito de Natal, deve uma explicação aos eleitores. As denúncias contra a sua gestão, enquanto prefeito, de que teria deixado um “rombo’ no NatalPrev – instituto que administra a previdência dos servidores municipais – que chega a casa dos R$ 40 milhões, segundo o Sinsenat (Sindicato dos Servidores Municipais). O presidente do NatalPrev, Thiago Costa Marreiros, confirma o “rombo”, no entanto, reafirma o que disse o vereador Sandro Pimentel (Psol), de que a falta de repasses para a previdência municipal deixou um déficit de R$ 32 milhões. De qualquer forma, R$ 32 milhões ou R$ 40 milhões são números bastante consideráveis  principalmente em se tratando de um desfalque previdenciário.

Na semana passada o vereador Sandro Pimentel (Psol) já havia representado contra o prefeito Álvaro Dias (MDB) e o ex-prefeito, Carlos Eduardo Alves, no TCE (Tribunal de Contas do Estado), e o que embasou o pedido de investigação foi a ausência do repasse obrigatório da prefeitura para o Natalprev. Segundo análise feita pelo vereador, e por  técnicos em contabilidade, a prefeitura deixou de repassar cerca de R$ 32 milhões, entre janeiro e junho deste ano, em contribuições previdenciárias.

Importante frisar que na representação, Sandro pede que caso comprovada a configuração de crime de responsabilidade o prefeito e ex-prefeito recebam as sanções previstas em lei. Ainda requer que o prefeito Álvaro Dias, Carlos Eduardo Alves e o presidente da Natalprev, Thiago Marreiros, sejam multados pelas irregularidades cometidas. A representação solicita ainda que o Tribunal de Contas promova as medidas necessárias para evitar que o prefeito de Natal faça reincidência das irregularidades eventualmente apuradas.




Diante da grave denúncia num ano eleitoral contra o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, candidato a governador, embasada num pedido de investigação sobre a ausência do repasse obrigatório da prefeitura para o Natalprev, seria o momento para que a Corte de Contas aplicasse de imediato o acordo de cooperação para compartilhamento de informações com o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), assinado na semana passada prelos presidentes do TCE e TRE, pra não ficar somente “pra inglês ver”.
A conferir!

Com informações do Blog do Barbosa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário