Páginas

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

ACUSADOS DE MATAR FILHOS DE VEREADOR E DE PM NO AGRESTE POTIGUAR VÃO A JÚRI

Local onde Manoel Gomes e José Costa foram executados

Foi marcado para os dias 4, 5 e 6 de novembro o júri popular dos quatro acusados de participação no assassinato dos jovens universitários Manoel Gomes Teixeira Neto, de 20 anos, e José Costa de Lima Júnior, de 21, mortos a tiros em março de 2013 em uma estrada entre os municípios de Goianinha e Espírito Santo, na região Agreste potiguar. O julgamento será na Câmara Municipal de Goianinha.
Filho de um vereador de Espírito Santo, Manoel era aluno do curso de Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Já o amigo dele, José da Costa, era filho de um subtenente da Polícia Militar e estudava Fisioterapia.
Sentarão no banco dos réus: Adriana Helena de Souza Machado, José Carlos de Souza e Antônio Pedro Carvalho da Silva.
Adriana e José Carlos foram presos poucos dias após o crime. Já Antônio, foi detido em junho de 2015.


Uma quarta pessoa acusada, identificada como Maria Eduarda dos Santos Comes, chegou a se apresentar à polícia, mas por estar grávida na época conseguiu direito à prisão domiciliar. No entanto, depois do nascimento do filho, ela deixou de cumprir as determinações da Justiça e tornou-se foragida. Como não foi localizada, deverá ser julgada à revelia.
Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público, as duas mulheres acusadas teriam atraído os universitários para o local do crime, após terem passado algum tempo com eles em um bar na cidade de Espírito Santo.
O alvo principal dos assassinos seria José da Costa, que teria dívidas com o tráfico de drogas. Já Manoel, acredita-se teria sido executado como queima de arquivo.
Além do crime de homicídio triplamente qualificado (motivos torpe, fútil e por emboscada), os acusados também respondem por formação de organização criminosa e furto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário