Páginas

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

USO DE NOVAS TECNOLOGIAS PERMITE MAIOR SEGURANÇA EM ALCAÇUZ

“Body Scan” é um aparelho de raio-x com tecnologia de última geração usado na revista das visitasCedida/Seap

O uso de novas tecnologias como scanner de raios-x aliado ao treinamento e comprometimento dos polícias penais nas revistas de visitas e na segurança interna, resultaram num ano extremamente positivo na Penitenciária Estadual de Alcaçuz: nenhum celular entrou na unidade, apesar das 23 mil visitas realizadas, tampouco houve registro de fuga, motim ou morte no ano de 2019.
O titular da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), Pedro Florêncio Filho, explica que a unidade penal teve reforço no número de servidores e foi uma das primeiras penitenciárias a receber o “Body Scan”, um aparelho de raio-x com tecnologia de última geração usado na revista das visitas. “Demos prioridade a Alcaçuz, dada sua importância no Sistema Penal, com acréscimo de 40 policiais penais”, confirmou. Ainda segundo Pedro Florêncio, a unidade ganhou um novo pavilhão com 432 novas vagas.



O diretor de Alcaçuz, policial penal Jucielio Barbosa, explica que todos os visitantes e advogados que acessam o interior do presídio são cadastrados no Sistema de Administração Penitenciária do Rio Grande do Norte (SIAPEN). Além dos dados pessoais, são cadastradas fotos e impressões digitais.
Pelo SIAPEN, em 2019, foram registrados 1.365 atendimentos a advogados e 22.961 visitas a presos, sendo 5.370 homens e 17.691 mulheres. As visitas são submetidas ao scanner corporal, um aparelho de inspeção corporal que usa raios-x em baixas doses para evitar à entrada de armas, drogas, celulares e objetos ilícitos. Aliado à expertise dos policiais penais, esses equipamentos resultaram em duas prisões em flagrante de visitantes que tentaram adentrar ao presídio com drogas. “Nenhum celular entrou em Alcaçuz. Isso é resultado de um trabalho coletivo dos policiais penais, da Seap e outras instituições”, garante.
O RN conta com o scanner coporal nas sete maiores unidades penais. Mas segundo o secretário Pedro Florêncio, seu uso será ampliado para todos os 17 presídios e cadeias do Estado.
Segundo o relatório, não ocorreram morte violenta, fuga ou motim. E mesmo diante de inúmeras operações “pente fino”, nenhum celular foi detectado. Em Alcaçuz, os presos não tem acesso a energia elétrica, o que dificulta o uso de qualquer aparelho eletrônico.
A Penitenciária de Alcaçuz abriga atualmente 1.308 detentos. Em 2019 foram recebidos 145 alvarás de soltura, sendo que 90 internos não foram soltos porque respondem à outros processos. Cinco presos progrediram para o regime aberto e outros cinco para o regime de prisão domiciliar.
EDUCAÇÃO
Ano passado, foram realizados dois cursos profissionalizantes, de pedreiro e pintor, ministrados pelo Senai para 50 internos com bom comportamento em Alcaçuz. Vinte internos concluíram a alfabetização através do Projovens. Outros 74 fizeram as provas do Enem e 120 as provas do Educação para Jovens e Adultos (EJA).
SAÚDE
A Seap contabilizou 4.046 atendimentos na enfermaria, 1.128 assistências por psicológico e 964 ocorrências médicas. O serviço social contabilizou 1.557 atendimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário