Páginas

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

GOVERNO DISTRIBUI 253,4 TONELADAS DE SEMENTES PARA AGRICULTORES FAMILIARES NO RN

Governo vai distribuir 253,4 toneladas de sementes aos agricultores familiares cadastrados no Programa Bancos de Sementes 2020 — Foto: Demis Roussos/Assecom Governo do RN/Divulgação

A Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape) e o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), vão distribuir a partir desta terça-feira (4), a 253,4 toneladas de sementes aos agricultores familiares cadastrados no Programa Bancos de Sementes 2020. Nesta primeira etapa de distribuição, serão abastecidos os bancos das Regionais Assú, Mossoró, Pau dos Ferros e Umarizal. 

Segundo a Sape, serão 71 toneladas de feijão das variedades riso do ano e potiguar; 113 toneladas de milho dos tipos potiguar e cruzeta; e 69 toneladas kg de sorgo. De acordo com a secretaria, o investimento total é de R$ 3,4 milhões. 

Segundo Guilherme Saldanha, secretário da secretaria, as sementes chegam em um período de chuvas regulares e devem atender as necessidades do pequeno produtor rural. “O governo tem somado ações para promover a agricultura familiar potiguar, por entender a gigantesca importância desse setor para o desenvolvimento socioeconômico do nosso Estado. As sementes chegam ao agricultor no momento certo, para que ele possa cultivar seu roçado, manter seu rebanho e ainda comercializar excedentes”, reforçou. 



De acordo com informações da secretaria, o Rio Grande do Norte conta com 1.614 bancos de sementes, distribuídos por 159 municípios do Estado. Juntos eles atendem 52.565 agricultores cadastrados pelo Emater. Segundo o Instituto, as sementes de milho, feijão e sorgo são destinadas principalmente ao plantio de subsistência e forragem animal. 

Ainda de acordo com a Sape, as variedades distribuídas são adaptadas às condições do semiárido do Rio Grande do Norte, permitindo precocidade e produção com baixo índice pluviométrico. O resultado é fruto de pesquisas realizadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn). 

A reposição dos estoques de cada banco é aferida pelos técnicos da Emater ao final de cada safra. Segundo a Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e da Pesca a filosofia do programa requer que os agricultores realimentem os bancos com as sementes produzidas, mas a dificuldade em virtude da seca tem exigido que o governo repusesse plenamente esses estoques. 

A distribuição das sementes fica sob a responsabilidade da Emater, por meio das suas dez Gerências Regionais espalhadas pelo território potiguar que, em seguida, encaminham diretamente aos Bancos de Sementes dos municípios abrangidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário