Páginas

terça-feira, 31 de março de 2020

NO CEARÁ, GOVERNO DEVE ZERAR CONTA DE ENERGIA DE 534 MIL FAMÍLIAS POR TRÊS MESES; MEDIDA PRECISA SER APROVADA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Foto: Thinkstock

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou nesta terça (31) que pretende zerar a conta de energia por três meses para famílias de baixo consumo. Conforme o governador, 534 mil famílias que pagam conta social serão beneficiadas. Camilo afirmou também que autorizou o funcionamento do comércio às margens de rodovias.
Para entrar em vigor, a proposta que zera a conta de energia deve ser aprovada na Assembleia Legislativa, onde Camilo Santana tem apoio de ampla maioria dos deputados.
A medida é uma forma de amenizar os efeitos da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Um decreto do Governo do Estado determinou o fechamento de serviços não essenciais.
Com o decreto, trabalhadores informais e comércios como bares e restaurantes estão fechados, como forma de evitar a propagação da doença.
“Eu vinha negociando uma alternativa e queria garantir um política para a população mais vulnerável. São de 534 mil famílias. Estou enviando à Assembleia uma lei para que o Governo possa pagar a conta de quem consome até quem consome até 100 quilowatts por mês. É mais uma medida importante para proteger a população”, disse Camilo.



Na semana passada, o Governo do Estado havia anunciado a suspensão da conta de água para clientes de baixo consumo. A medida vale por três meses, entre abril e junho.
O Ceará tem quase 400 casos da doença e sete mortes. Fortaleza é uma das cidades mais afetadas do país, com mais de 300 casos confirmados. Como forma de conter o avanço da doença, a principal recomendação das autoridades é que as pessoas fiquem em casa, já que não há vacina ou tratamento contra a doença.
Na tarde desta terça, Camilo Santana anunciou a prorrogação, por mais 30 dias, do prazo de suspensão de aulas das escolas e universidades das redes pública e privada. As atividades presenciais em escolas, cursos e universidades estão suspensas até o dia 2 de maio, conforme a decisão publicada no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (30).
Comércio em rodovias
Camilo Santana afirmou também que alterou o decreto da quarentena para permitir o funcionamento de comércio às margens de rodovias em todo o Ceará. Com a alteração, borracharias, lanchonetes, restaurantes e demais comércios podem funcionar normalmente.
Conforme o governador, a mudança é uma forma de garantir os serviços demandados por caminhoneiros, que cumprem serviço essencial de abastecimento de cargas pelas cidades de todo o estado.

G1-CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário