Páginas

domingo, 19 de abril de 2020

VIOLÊNCIA CONTRA MULHER CRESCE ATÉ 170% EM CIDADES DO RN DURANTE A QUARENTENA


Luzia Beatriz de Lima, de 18 anos, foi morta com quatro tiros na noite da última quinta-feira, 16, em sua própria casa, localizada no município de Macaíba, na região Metropolitana de Natal. Um homem invadiu a casa da mulher, no fim da tarde, efetuou os disparos e fugiu. Luzia, que estava grávida de 7 meses,  morreu no local. Vizinhos chegaram a chamar os Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), ao observar que o bebê continuava a se mexer na barriga de Luzia mesmo após os tiros. O socorro, no entanto, não chegou à tempo, e o bebê também não resistiu. A investigação do caso permanece em aberto, e a Polícia Civil afirma que “nenhuma linha foi descartada”, inclusive a de que Luzia poderia ter sido vítima de um feminicídio.
No mesmo dia, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgou dados que colocam o Rio Grande do Norte como um dos Estados com maior crescimento no número de feminicídios durante o período de isolamento. No mês de março, foram 4 registrados no Estado, 300% a mais do que no mesmo mês do ano anterior. Ao todo, quatro Estados brasileiros registraram aumento no número de feminicídios em março: Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Acre e São Paulo.
Os números deixaram em alerta as autoridades de segurança pública e órgãos, e não são os únicos dados que revelam o aumento da violência contra as mulheres durante o período de isolamento social. De acordo com a Coordenadoria de Informações Estatísticas e Anáises Criminais (Coine), órgão vinculado à Secretaria do Estado de Segurança Pública (Sesed/RN), enquanto no mês de fevereiro o Estado registrou 354 denúncias de violência doméstica, no mês de março o número foi de 385 – 8,8% a mais.
Em alguns municípios, no entanto, o aumento foi mais expressivo: é o caso de Macaíba, onde vivia Luzia, que teve um aumento de 175% na quantidade de registros de violência doméstica no mês de março, em relação a fevereiro. São Gonçalo do Amarante foi a cidade com o maior aumento no número de casos, com uma variação de 177% de um mês para o outro. Arês, Monte Alegre e Ceará-Mirim também se destacam, com crescimentos de, respectivamente, 150%, 100% e 85,7% de fevereiro para março.
TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário