Páginas

sexta-feira, 5 de junho de 2020

OCUPAÇÃO DE LEITOS CRÍTICOS DA REDE PRIVADA DE SAÚDE É DE 71%; DIZ SESAP




A pandemia do coronavírus que superlota leitos no sistema público de saúde também tem afetado a capacidade das unidades da rede particular. Dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) mostram que 71% dos leitos privados de unidade de terapia intensiva para a Covid-19 estão ocupados. Em Natal, alguns estabelecimentos já estão operando com a capacidade máxima.
Além dos leitos de terapia intensiva (UTI), os serviços de atendimento semi-intensivo estão com 75% dos leitos estão ocupados.
Também houve aumento expressivo pelos serviços clínicos e ambulatoriais dos hospitais privados também estão sobrecarregados. Imagens de recepções de unidades hospitalares lotadas foram divulgadas em redes sociais nos últimos dias.
A situação é mais crítica em alguns hospitais privados de Natal. No Rio Grande, localizado na zona Leste, os 20 leitos para Covid-19 estão lotados. Na última quarta-feira (2), o Hospital da Unimed, na Zona Sul, estava com 80% de ocupação de nossos leitos de terapia intensiva. No entanto, a unidade conseguiu novos leitos de retaguarda na quinta-feira (3), o que reduziu temporariamente a pressão.


Segundo os dados da Secretaria de Saúde, a partir do levantamento do panorama assistencial, a rede privada hospitalar tem 216 pessoas internadas com a Covid-19. Deste total, são 106 em leitos clínicos, 27 em unidades semi-intensivas e 83 em UTIs.
A rede privada concentra 39% de todas as internações para os casos de infecções do novo coronavírus.
Ao todo, somando as redes assistenciais pública e privada, o Estado tem 543 pessoas internadas por conta da doença. Em unidades de terapia intensiva públicas, a internação já é de 84% (129 vagas ocupadas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário