Reprodução

A juíza titular da 1ª Vara de Família de Natal, Eveline Guedes Lima, decretou a prisão do pré-candidato a vice-prefeito de Ielmo Marinho, Tarcísio José Ribeiro de Lara Andrade Júnior, por não pagar pensão alimentícia a dois filhos dele, um de 15 anos e outro de 11 anos. Ele ainda tem outro filho, de 3 anos, fruto de outro relacionamento.

O processo foi movido por uma das ex-mulheres de Tarcísio, que é mãe da criança de 11 anos. “Ele não paga a pensão da minha filha há um ano e seis meses e da outra criança há 10 meses. Ele é um homem que se apresenta como uma figura pública, mas não consegue honrar com seus compromissos pessoais, com seus próprios filhos. O processo já foi julgado e a juíza deu três dias para ele pagar o que deve, sob pena de prisão. O prazo acabou quinta-feira passada (03), mas ele ainda não pagou”, contou a denunciante.

Tarcísio Júnior já tem um histórico de envolvimento com prisões judiciais. Em 2018, junto com o irmão Antônio Ribeiro Neto, foi preso pela equipe da Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por suspeita de corrupção de testemunhas em um caso de assassinato do hoteleiro Ademar Miranda Neto, de 58 anos, em Natal. O crime aconteceu em 2016.




Ele é pré-candidato a vice-prefeito na chapa com Francenilson Santos, que também foi preso em uma operação promovida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, tendo sido denunciado por improbidade administrativa, em razão da investigação que apontou o favorecimento de vantagem indevida, com promessa de cargos públicos e valores em dinheiro para os ex-vereadores Josemi Ezequiel da Silva, Sebastião Evilásio da Silva, conhecido como Bastinho, e José Roberto Dias de Mesquita, confirmado posteriormente. O caso ocorreu entre os meses de fevereiro e maio de 2016. 

Na ocasião, a comissão formada na Câmara Municipal de Ielmo Marinho para a cassação de Francenilson tinha entre os seus integrantes Tarcísio Júnior.