Páginas

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

"QUEM CHEGAR SEM MÁSCARA NÃO VAI VOTAR E PONTO", RESSALTA BARROSO SOBRE AS ELEIÇÕES

 

Reprodução/STF

Em entrevista exclusiva ao programa Ponto a Ponto, da BandNews TV, nesta quarta-feira, 28, o ministro do STF e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, deixou claro que quem estiver sem  máscara de proteção não poderá votar no próximo dia 15 nas eleições. 

“Quem chegar sem máscara não vai votar e ponto”, destacou. “Não é questão de livre arbítrio, é questão de proteção do outro. Livre arbítrio é para decisões que nos afetam, neste caso, sem máscara não vota”.

O ministro acredita que as abstenções, que costumam a ser altas, não devem atingir patamares tão altos neste ano. “A sociedade brasileira tem se tornado mais mobilizada, ela anseia pela atuação política e as eleições municipais são decisivas na vida das pessoas, porque define coisas importantes como educação, saúde, saneamento básico”, exemplificou.



Sobre o voto ser obrigatório no Brasil, para Barroso, a democracia brasileira ainda precisa desse “empurrãozinho” – como definiu. “Em um futuro próximo eu espero ter voto facultativo, mas ainda não. O voto facultativo favorece muito o voto radical, dos extremos, e agora precisamos de moderação”. 

Sistema de fiscalização de contas é deficiente, diz ministro

Na entrevista, Barroso admitiu ainda que o sistema de fiscalização de contas de candidatos é ineficiente e que pretende, após o pleito, colocar sua energia para mudar o cenário. 

“O sistema de fiscalização contas é deficiente e mesmo quando advêm punições adequadas acabam sendo anistiadas pelo próprio Congresso. Precisamos mudar o sistema eleitoral e de prestação de conta “.

Band

Nenhum comentário:

Postar um comentário