DURANTE PANDEMIA NO RN, AUXÍLIO EVITOU INCLUSÃO DE 121,6 MIL NA EXTREMA PROBREZA

 

O auxílio emergencial evitou a situação de extrema pobreza durante a pandemia do coronavírus de 121,6 famílias potiguares. Os dados foram compilados em maio pelo demógrafo Ricardo Ojima. Considerados nessa faixa por terem uma renda per capita inferior a R$ 145 por mês, cerca de 20 mil famílias (1,85% do total) continuaram nessa condição, mas, sem o benefício, a situação seria expandida para 141,6 mil – 13,08% das famílias potiguares.

A faixa de renda da pobreza extrema em R$ 145 per capita foi o estabelecido em 2019 pelo Banco Mundial e utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como pobreza extrema. Em 2019, 10,3% dos domicílios do Rio Grande do Norte viviam com menos do que R$ 145 per capita.

*Com informações da Tribuna do Norte

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

HOSPITAL REGIONAL EM SANTO ANTÔNIO VOLTA A NORMALIDADE DAS ATIVIDADES CIRÚRGICAS

COMPROMISSO SEGUE FIRME: PREFEITO FLAVIO DE BEROI AUTORIZA PAGAMENTO ANTECIPADO DOS SERVIDORES DE NOVA CRUZ-RN

AO VISITAR PREFEITO FLAVIO DE BEROI, WALTER ALVES PRESTA CONTAS DO MANDATO E JUNTOS ANUNCIAM MAIS BENEFÍCIOS PARA NOVA CRUZ-RN

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO