O melhor site de apostas!

O melhor site de apostas!
Clique na imagem e vá direto ao site.

APÓS PRIMEIRA REDUÇÃO ANUNCIADA PELA PETROBRAS EM 2021, GASOLINA CONTINUA CUSTANDO R$ 5,89 NOS POSTOS DE NATAL

 

Em Nata, postos tem cobrado até R$ 5,89 — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Após seis aumentos consecutivos no preço da gasolina, em 2021, a Petrobras anunciou uma queda de 4,95% no valor cobrado pelas refinarias desde o último sábado (20). Apesar disso, até esta terça-feira (23), o preço final cobrado ao consumidor não teve mudanças nos postos de combustíveis de Natal. Na maioria, o produto segue vendido a R$ 5,89.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio na última semana, na capital, era de R$ 5,87. Segundo o economista Leovigildo Cavalcanti, a explicação para a manutenção do preço pode estar no estoque da gasolina.

"Quando há uma queda no preço do combustível, em relação à refinaria, isso não se reflete imediatamente no posto, porque o posto já comprou aquele combustível, que já está em estoque, e ele não vai vender mais barato do que comprou", disse.

O economista ainda disse que a base de cálculo do imposto cobrado no valor do litro da gasolina também pode interferir no preço final.

"Você tem alguns estados que têm um maior ICMS e isso vai influenciar efetivamente no valor do combustível. Infelizmente a gente tem diferenças gritantes em relação a estados vizinhos que interferem no valor do combustível".

O secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, pensa diferente. Para ele, não há interferência no preço final, nesse caso. Segundo o secretário, o que existe é uma atualização do preço médio praticado segundo a ANP.

"A cada período de 15 dias é atualizado o preço de referência - um preço médio calculado mediante uma pesquisa da ANP que a gente utiliza para o cálculo do imposto. Essa alteração não vai interferir na redução ou não na bomba", afirmou o secretário.

Em 2021, o Procon ainda não aplicou nenhuma penalidade administrativa em postos de combustíveis fiscalizados. Apesar disso, o órgão de fiscalização disse que repassou indícios de preços combinados à Promotoria do Consumidor do Ministério Público Estadual.

"O simples fato de ter preço próximo não justifica a existência de cartel. Preço próximo faz parte da livre concorrência. Alguns indícios quanto aumento, a gente repassa. A troca de informação com a delegacia do consumidor e Ministério Público é constante", afirmou Thiago da Silva, coordenador do Procon.

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

SANTO ANTÔNIO (RN): VEREADORA MARIZETHE SOLICITA DA PREFEITURA MEDIDAS PARA MELHORIAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA COMUNIDADE DE REDENÇÃO

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

SEM SALÁRIO, COVEIRO COLA CARTAZES EM CEMITÉRIOS DO RN OFERECENDO SEU SERVIÇO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%