O melhor site de apostas!

O melhor site de apostas!
Clique na imagem e vá direto ao site.

NO RN, 230 PESSOAS VACINADAS RELATARAM EVENTOS ADVERSOS

 

No RN pessoas vacinadas relataram de eventos adversos - Foto: José Aldenir / Agora RN


O Ministério da Saúde contabilizou, no período de 18 de janeiro a 18 de fevereiro, 20.473 eventos adversos provocados após a aplicação de doses da vacina Covishield, desenvolvida pelo AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, e da vacina Coronavac, da fabricante chinesa Sinovac com o Instituto Butantan. No Rio Grande do Norte, 230 pessoas vacinadas relataram eventos adversos – 120 eventos adversos à Coronavac e 110, à Covishield. 

Os números, obtidos pelo portal Metrópoles via Lei de Acesso à Informação (LAI), representam 0,4% das doses que foram aplicadas no primeiro mês de imunização no país. Segundo dados do Our World in Data, até o dia 18 de fevereiro tinham sido aplicadas 5.482.925 doses de vacinas em todo país.

 O Agora RN entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) para comentar os dados e detalhar a ocorrência de reações adversas às vacinas, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria. 

 Presidente do Departamento Científico de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Renato Kfouri afirmou que eventos adversos após a vacinação não necessariamente representam um efeito provocado pela vacina, já que qualquer ocorrência médica indesejada que ocorra em até 30 dias após a vacinação é registrada assim. 

Para o controle de programas de imunização é importante que os eventos sejam notificados, o que acontece por meio das reclamações feitas por indivíduos vacinados para os profissionais de saúde de um município. Após a investigação, elas são então investigadas pelas prefeituras e pelos estados e enviadas ao Ministério da Saúde. 

Dos eventos adversos notificados pelos estados para a pasta, 417 foram graves e 20.056, sem gravidade. Os eventos adversos graves são aqueles em que o indivíduo apresenta alguma reação que leva a uma hospitalização, cause alguma disfunção ou até leve à morte. As reações sem gravidade são aquelas sem risco para quem tomou a vacina, como inchaço na região da aplicação ou vermelhidão. 

Segundo Kfouri, são os eventos graves que representam maior preocupação e que precisam ser ” investigados individualmente”, para que haja o descarte de casos onde o indivíduo já passaria por algum problema de saúde mesmo sem a vacinação. O número registrado de eventos adversos graves, segundo o MS, representou 0.007% dos eventos registrados.



Comentários

LOJA PARCEIRA DO BLOG

LOJA PARCEIRA DO BLOG

Notícias mais lidas na semana.

AGNALDO NUNES É NOMEADO SECRETÁRIO-ADJUNTO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SANTO ANTÔNIO/RN

VÍDEO: VEREADOR LEANDRO ORÁCIO REIVINDICA ABERTURA DA COZINHA COMUNITÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE REFEIÇÕES URGENTES PARA POPULAÇÃO DE SANTO ANTÔNIO

SÓ ISSO ? AS CESTAS BÁSICAS DA PREFEITA DE GOIANINHA/RN POR MAIS DE R$ 1 MILHÃO DE REIAS

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO