COM CRISE HÍDRICA, ANEEL ACIONA BANDEIRA VERMELHA 2, QUE ENCARECE CONTA EM JUNHO

 


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta sexta-feira (28) que vai acionar a bandeira vermelha 2, que encarece a conta de luz de junho, em meio a uma seca histórica na região das hidrelétricas. A bandeira tarifária de maio é a vermelha 1.

A bandeira vermelha 2 é a mais cara das tarifas extras, e representa  uma cobrança adicional de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos.

A mudança vem num momento em que os principais reservatórios de água no país estão num nível crítico, devido à falta de chuvas. Esse cenário faz com que o governo tenha que recorrer a usinas térmicas, que têm um custo maior de geração. O custo extra é repassado aos consumidores finais por meio da mudança da bandeira tarifária. 

O Ministério de Minas e Energia disse nesta sexta que ainda não planeja acionar as térmicas do programa emergencial, que seriam usadas para poupar a água acumulada nos reservatórios. A pasta disse, porém, que tem buscado ampliar a oferta de energia no Brasil.

A manifestação da pasta, que admite que a situação é "desafiadora", vem depois um dia depois de o Sistema Nacional de Meteorologia (SNM) emitir o primeiro Alerta de Emergência Hídrica para o período de junho a setembro, na região da Bacia do Paraná, que abrange os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

A informação foi repassada pelo Ministério da Agricultura em nota conjunta com institutos que integram o sistema. Segundo o comunicado, durante esse período, a região deverá ter o menor volume de chuvas (estação seca).

Vilã da inflação

A energia elétrica tem sido um dos vilões da inflação neste ano. Na prévia do IPCA, índice que mede a inflação oficial no país, que saiu nesta semana, esse item contribuiu com o maior impacto individual no resultado.

A prévia da inflação subiu 0,44% em maio, acima da taxa de 0,6% registrada em abril. Esse é o maior resultado para um mês de maio desde 2016, quando o índice foi de 0,86%. A alta da energia elétrica dentro do grupo habitação foi de 2,31%.

A contribuição refletiu a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos, depois de quatro meses seguidos da bandeira amarela em vigor. Agora, com a bandeira vermelha 2, esse peso deve vir maior nos próximos meses. 

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

CASAL COM DEFICIÊNCIA VISUAL TERÁ HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR PROGRAMA DA 96 FM NA SEGUNDAFEIRA (20); VEJA VÍDEO

BARCELONA (RN): CATIANO NASCIMENTO DEIXA BASE DO PREFEITO FABIANO LOPES

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO