REGISTROS DE ARMAS DE FOGO PARA CIVIS MAIS DO QUE DOBRAM EM 9 ESTADOS

 

Foto: Niall Carson/Getty Images


Dados da Polícia Federal mostram que 76.329 armas de fogo foram registradas no 1º semestre de 2021–alta de 67% em comparação ao mesmo período de 2020 e a maior taxa de crescimento em 13 anos. Os dados foram obtidos pela agência Fiquem Sabendo e divulgados pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Em 9 Estados, a quantidade de registros foi mais do que o dobro em relação ao 1º semestre de 2020. São Paulo registrou um aumento de 113%, o Acre, de 209%. Espírito Santo, Maranhão, Sergipe, Tocantins, Amapá, Rio de Janeiro e Bahia também mais do que dobraram a quantidade de armas liberadas pela PF.

A pesquisa é referente aos cadastros de arma própria, que entram na categoria “cidadão” no cadastro nacional de armas. Empresas de segurança privada, por exemplo, ficam de fora.

Para a sociedade civil, há duas maneiras de obter armamento: pelo CAC (Caçador, Atirador ou Caçador), que é controlado pelo Exército e usado pelos praticantes de tiro; pela Polícia Federal, através da declaração de “efetiva necessidade”.

Um decreto de Bolsonaro de 2019 flexibilizou o entendimento desse critério. Antes da medida, era necessário tentar justificar à polícia a necessidade do armamento.

Na alteração, algumas categorias foram adicionadas, que na prática abrangem quase todos os cidadãos. São duas delas:

  • ser residente de área rural;
  • morar em Estados com índice de homicídios maior que 10 por 100 mil habitantes no Atlas da Violência de 2018 (que tem dados de 2016). Todos os Estados e o Distrito Federal entram na categoria.

Fora isso, há outras exigências que são individuais:

  • ser maior de 25 anos;
  • ter ocupação lícita e residência fixa;
  • comprovar capacidade psicológica;
  • comprovar capacidade técnica;
  • não ter antecedentes criminais.

Mais de 1 milhão de armas com civis

Levantamento dos Institutos Igarapé e Sou da Paz com o jornal O Globo divulgados em janeiro mostraram que o Brasil tem 1,151 milhão de armas legais nas mãos de cidadãos civis.

O número corresponde a uma alta de 65% em relação ao acervo ativo em dezembro de 2018, pouco antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência do país. Na época, eram 697 mil armas na posse de civis.

Poder 360

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

CASAL COM DEFICIÊNCIA VISUAL TERÁ HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR PROGRAMA DA 96 FM NA SEGUNDAFEIRA (20); VEJA VÍDEO

BARCELONA (RN): CATIANO NASCIMENTO DEIXA BASE DO PREFEITO FABIANO LOPES

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO