BANCO DE SANGUE ESTADO CRÍTICO LEVA HEMONORTE A PEDIR DOAÇÕES À POPULAÇÃO

 

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. A doação é voluntária. Foto: Marcelo Camargo


O Hemocentro do Rio Grande do Norte Dalton Cunha (Hemonorte) registrou uma queda de 20% nas doações com a pandemia. De acordo com a instituição, os estoques do banco de sangue estão em níveis críticos. Para mobilizar os potiguares a doarem sangue, a rede Hemonorte conta com o Hemocentro Coordenador, localizado em Natal e, também, com uma estrutura descentralizada, composta pelos hemocentros regionais. 

O Rio Grande do Norte tem dois hemocentros regionais, que ficam nos municípios de Mossoró e Caicó. Essas unidades também recebem candidatos à doação de medula óssea. Com o objetivo de abastecer o banco de sangue e aumentar o número de doadores de medula, o Hemonorte indica que os voluntários devem procurar o hemocentro regional mais próximo e permitir uma pequena coleta de sangue para averiguação do tipo sanguíneo e da compatibilidade. 

Logo depois, segundo o portal Brasil 61, o cadastro é repassado para o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), do Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão nacional responsável pelo gerenciamento das informações do doador e do paciente. Caso haja compatibilidade, o Redome entrará em contato com o doador para retirada das células.

 De acordo com o diretor-geral do Hemonorte, Rodrigo Villar, a pandemia teve um impacto significativo nas doações no estado. Foram coletadas cerca de 50 mil bolsas de sangue, em 2019, e aproximadamente 35.500 em 2020.

 “Ano passado foi um ano difícil e teve uma queda expressiva no número de doações. Tivemos meses com menos 50% de doações. Aparentemente, este ano está melhor, pois a população voltou a circular mais e frequentar o banco de sangue. Mais de 18.500 bolsas de sangue foram coletadas entre janeiro e junho.

” Ainda segundo o diretor, o Hemonorte possui 81.510 candidatos a doação de medula óssea e 482.278 para doação de sangue. Em relação à doação de hemácias, ele explica que nem 10% desses doadores são regulares. Por isso, ele reforça a importância da doação regular para manter os estoques abastecidos e atender toda a demanda hospitalar do estado com segurança.

 “A doação de sangue é um ato de cidadania onde nós devemos adquirir a consciência de prestar esse serviço à comunidade a qual vivemos. Um dia todos nós vamos precisar de sangue pois faz parte do nosso envelhecimento. Então, mais que solidariedade, doação de sangue é compromisso com a sociedade.”

 Regional 

O hemocentro regional de Mossoró, no oeste potiguar, atende, sobretudo, os municípios de Areia Branca, Baraúna, Grossos, Serra do Mel e Tibau. A unidade está localizada na Rua Projetada, sem número, bairro Aeroporto. O telefone para contato é o (84) 3315-3424. Já a unidade de Caicó, na região central do Rio Grande do Norte, fica próxima de seis cidades, como Jardim de Piranhas, São Fernando, Ipueira, São João do Sabugi e Serra Negra do Norte. O endereço do hemocentro é Rua Renato Dantas, número 455, Centro. Mais informações no número (84) 3421-6120. 

Braço solidário 

Tatiana Fernandes, 25 anos, é estudante de fisioterapia e mora no bairro Planalto, em Natal. Ela conta que doa sangue regularmente desde 2018. Neste ano, completou oito doações com as quais ajudou a mudar o destino de 32 pacientes. “A doação de sangue consegue salvar até quatro vidas e, às vezes, não é nem o sangue diretamente, mas os componentes do sangue com as plaquetas, as hemácias e outras substâncias que compõem o sangue”, explica Tatiana. A estudante também se cadastrou para ser doadora de medula óssea e aguarda ser chamada pelo Redome para fazer o transplante. Ela disse que tomou a decisão de doar medula devido à dificuldade que os pacientes têm de encontrar um doador compatível. 

“Há pessoas que estão à espera de aparecer pessoas que sejam compatíveis com elas nacionalmente e também internacionalmente. São pessoas com doenças graves, com alterações fisiológicas e estão esperando até hoje pessoas que tem compatibilidade, mas que não estão no banco de dados. Por isso a importância de se cadastrar, não é fácil achar pessoas que sejam compatíveis e o compatível pode ser você.” 

Doação 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garante que doar sangue é possível graças ao SUS. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E nesse sentido, é importante a doação regular. Doe sangue regularmente, com a nossa união, a vida se completa.” 

Além dos hemocentros regionais, os voluntários à doação de sangue no estado podem procurar as unidades de coleta e transfusão que ficam nos municípios de Currais Novo e Pau dos Ferros. Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades, veja o mapa abaixo. 

Critérios 

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois um lanche é servido aos voluntários. Isso tudo leva em média 40 minutos. 

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Já os vacinados, devem esperar o tempo de imunização que vai depender da marca do imunizante. 

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses entre as doações. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.

 Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso. 

Doar sangue e medula é seguro. Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse hemonorte.rn.gov.br.



Comentários

Notícias mais lidas na semana.

VÍDEO : FILA E DESORGANIZAÇÃO NO DIA DE MARCAÇÃO DE ULTRAS NA SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SANTO ANTÔNIO-RN

CASAL COM DEFICIÊNCIA VISUAL TERÁ HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR PROGRAMA DA 96 FM NA SEGUNDAFEIRA (20); VEJA VÍDEO

EMPRESÁRIOS SANTO-ANTONIENSES ABÍLIO E WELLINGTON DECLARAM APOIO AO DEPUTADO ESTADUAL RAIMUNDO FERNADNES PARA 2022

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO