CENTRAIS SINDICAIS QUEREM PARALISAÇÃO PARA QUE POSSAM PROTESTAR NO MEIO DA SEMANA CONTRA AÇÕES DO GOVERNO BOLSONARO

 


Ainda que a próxima mobilização nacional contra Jair Bolsonaro tenha sido marcada para 7 de setembro, as organizações que compõem a campanha pelo impeachment afirmam que os atos de 18 de agosto contra a reforma administrativa também terão repercussão em vários estados e, comandados pelas centrais sindicais, devem envolver paralisação de trabalhadores.

Seu formato será diferente dos grandes atos até o momento, no entanto, já que acontecerá em um dia de semana, quarta-feira.

“Voltaremos às ruas no dia 18 de agosto, juntamente com os servidores públicos de todo o país, para dialogar com a população e chamar atenção para responsabilidade de Jair Bolsonaro pela destruição de serviços públicos, privatização de estatais essenciais e lucrativas e pelo desemprego, aumento geral dos preços e da fome”, diz nota da campanha.

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

CASAL COM DEFICIÊNCIA VISUAL TERÁ HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR PROGRAMA DA 96 FM NA SEGUNDAFEIRA (20); VEJA VÍDEO

BARCELONA (RN): CATIANO NASCIMENTO DEIXA BASE DO PREFEITO FABIANO LOPES

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO