TAXA DE DESEMPREGO NO BRASIL CAI PARA 14,1% NO 2º TRIMESTRE DESTE ANO

 


A taxa de desemprego no Brasil teve uma queda de 0.6 ponto percentual no segundo trimestre de 2021 em relação ao dado do primeiro trimestre. São 14,4 milhões de brasileiros desempregados, o equivalente a 14,1%.

O levantamento faz parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada nesta terça-feira 31.

“Esse recuo na taxa foi influenciado pelo aumento no número de pessoas ocupadas (87,8 milhões), que avançou 2,5%, com mais 2,1 milhões no período”, diz o documento.

Em comparação ao mesmo período do ano passado, houve um aumento de 1,6 milhão no número de desempregados no país. Houve também, no entanto, um aumento de 4,4 milhões de pessoas na parcela da população ocupada. Dessas novas ocupações, 71% foram de trabalhadores por conta própria, atingindo um novo recorde de 24,8 milhões de trabalhadores.

O único segmento que teve redução no número de ocupados em relação ao ano anterior foi o setor público. Já o que registrou o maior crescimento foi a construção, com 1 milhão de novos empregos.

O número de trabalhadores com carteira assinada também aumentou, com um crescimento de 2,1% em relação ao primeiro trimestre de 2021. O rendimento médio, entretando, caiu 3% em relação ao trimestre anteiror e 6,6% em comparação com o mesmo período do ano anterio, atingindo o total de R$ 2.515.

Notícias mais lidas na semana.

LAGOA DO BONFIM ATINGE 46% DE SUA CAPACIDADE. A PIOR SITUAÇÃO DOS ÚLTIMOS ANOS

102 ANOS: PROGRAMAÇÃO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE NOVA CRUZ/RN É DIVULGADA

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO