INDICADOR DE EMPREGO DE AGOSTO É O MAIOR DESDE O INÍCIO DA PANDEMIA, DIZ FGV

 


O IAEmp (Indicador Antecedente de Emprego), da FGV, foi a 90,1 pontos em agosto. É o maior nível desde o início da pandemia. O índice indica projeção positiva de geração de emprego para os próximos meses.

A alta acontece em um momento em que o Brasil avança na vacinação e vê a média móvel de casos e mortes diminuir. Com a pandemia em queda e a aceleração da imunização, há diminuição da necessidade de medidas restritivas. Consequentemente, o ambiente fica mais favorável para a criação de novos postos de trabalho.

O economista responsável pela pesquisa da FGV, Rodolpho Tobler, diz que o índice do mês de agosto é uma expectativa positiva de que os próximos resultados possam trazer uma recuperação da população ocupada.

A expectativa é para a recuperação de emprego. Provavelmente ainda ficaremos abaixo do nível de população ocupada. Um número menor de população empregada do que tinha antes da pandemia, mas temos a expectativa favorável de que os próximos resultados sejam melhores, e nós tenhamos de fato uma recuperação de emprego“, afirma.

O economista explica, no entanto, que essa recuperação deve ser gradual. Ele diz que houve quedas muitos grande e depois altas maiores, e agora elas devem ser mais estáveis. Tobler afirma que “a partir de agora a base vai ficando cada vez mais alta, então é difícil continuar no mesmo ritmo“.

A recuperação do mercado de trabalho como um todo a gente vai ver em 2002, porque ainda temos uma grande população que não esta trabalhando, então o mercado de trabalho ainda tem um grande caminho de recuperação”, afirma. Tobler diz que o desafio, a partir de então, será manter o ritmo de recuperação.

O professor de Economia da UnB (Universidade de Brasília) Carlos Alberto Ramos compartilha da mesma visão. “O desafio vai ser crescer a partir do ano que vem“, diz. Segundo Ramos, a incerteza é um dos fatores que pode impactar negativamente a retomada mais forte da geração de empregos.

Quem vai contratar se não sabe qual vai ser a legislação trabalhista? Quem vai investir se não sabe quais são as regras do jogo?“, indaga o professor.

CLIMA POLÍTICO TAMBÉM PODE ATRAPALHAR

O economista da FGV e o professor da UnB são taxativos quando e indagados sobre o clima político do país. Ambos dizem que há grande impacto.

O ambiente político não está ajudando nada. […]Está sendo péssimo para a retomada do crescimento e emprego“, afirma o professor da Unb.

Empresários precisam ter certezas na hora da tomada de decisões“, diz o economista da FGV. De acordo com ele, quanto mais a incerteza, maior risco para a retomada.

Se essa incerteza, instabilidade politica permanecer, isso pode trazer uma cautela maior para parte dos empresários, e consequentemente uma cautela maior na hora de contratar“, diz.

Poder 360

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

CASAL COM DEFICIÊNCIA VISUAL TERÁ HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR PROGRAMA DA 96 FM NA SEGUNDAFEIRA (20); VEJA VÍDEO

BARCELONA (RN): CATIANO NASCIMENTO DEIXA BASE DO PREFEITO FABIANO LOPES

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO