CRESCE NÚMERO DE ACIDENTES COM MOTOCICLETAS NO RN

Imagem
  Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN) apontam que cresceu o número de ocorrências envolvendo motocicletas no Rio Grande do Norte em comparação com o primeiro semestre do ano passado. O levantamento traz dados do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE-RN), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), referentes ao período de janeiro a junho deste ano e comparados com o mesmo período do ano passado. Conforme o levantamento, os registros de acidente de trânsito com vítima envolvendo motocicletas com, pelo menos, uma pessoa, somaram 1.289 casos neste ano. No mesmo período do ano passado, foram 1.282 casos. Esses dados são os registrados no momento das ocorrências e não levam em conta mortes ocorridas em hospitais após o registro do fato. O aumento nos acidentes envolvendo motos coincide com o aumento da frota. Gabriel Santos, de 24 anos, fez parte das estatísticas com acidentes de motos. Em 2020, ele fraturou a mão e teve les

ESPECTATIVA DE VIDA AO NASCER NO BRASIL MANTÉM TRAJETÓRIA DE ALTA, APONTA IBGE

 


A pandemia do novo coronavírus, que já tirou a vida de quase 600 mil brasileiros, não reverteu a tendência de alta da expectativa de vida ao nascer em território nacional.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os bebês que nasceram em 2020 têm perspectiva de viver por 76,74 anos, contra 76,50 anos apurados em 2019.

Apesar do aumento da esperança de vida no momento do nascimento, a taxa de fecundidade caiu para de 1,77 para 1,76. Já os volumes de natalidade e mortalidade infantil a cada 100 mil habitantes/nascimentos foram reduzidos de 14,20 para 13,99 e de 11,94 para 11,56, respectivemente.

A taxa de mortalidade a cada 100 mil habitantes, por sua vez, subiu para 6,56. O valor corresponde a uma manutenção da trajetória de alta das mortes iniciada em 2012. No entanto, o crescimento de 0,05 pontos do indicador foi o maior dos últimos 10 anos. De acordo com o estudo, as estatísticas vitais com uma evolução no número de óbitos em relação aos anos anteriores “evidencia o excesso de mortalidade devido à Covid-19”.

Como reflexo do número maior de mortes, o levantamento aponta para uma queda na tendência de alta da esperança de vida ao nascer, com a redução estimada em, aproximadamente, dois anos. Eles estimam que o dos níveis de mortalidade também devem reforçar a tendência de queda do ritmo de crescimento populacional.

Em termos populacionais, o estudo aponta para um crescimento de 0,77% no número de residentes do Brasil em 2020, para 211,76 milhões de habitantes. Em 10 anos, o aumento populacional foi de 11% ou 21 milhões de habitantes.

R7

Notícias mais lidas na semana.

PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL DIZ QUE CARTÃO DE CRÉDITO DEIXARÁ DE EXISTIR

R$ 25 BILHÕES DO PIS/PASEP ESTÃO PARADOS NO BANCO; SAIBA QUEM PODE SACAR

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%

PESQUISA BG/SETA/SÃO GONÇALO/PREFEITO: PAULINHO TEM 59,6% DAS INTENÇÕES DE VOTOS CONTRA 26,4% DE POTI NETO