TERCEIRIZADOS DA JMT ESTÃO EM GREVE E ALIMENTAÇÃO DOS SERVIDORES ESTADUAIS DA SAÚDE É SUSPENSA

 


Os profissionais terceirizados que prestam serviço nos hospitais do Rio Grande do Norte,  pela empresa JMT estão em greve desde a segunda-feira (11), reivindicando o pagamento dos seus salários atrasados. Muitos desses trabalhadores desempenham suas funções no setor de nutrição dos hospitais do RN e são responsáveis pelo preparo da comida para os pacientes, acompanhantes e servidores que estão na unidade. Com a greve, que é extremamente legítima pela situação caótica desses profissionais que estão pelo segundo mês consecutivo lutando para receberem seus salários em dia, a alimentação dos servidores que dão plantão de 12h é diretamente afetada.

De acordo com um informe que circula nas redes sociais nesta quarta-feira (13), os servidores e acompanhantes do Walfredo Gurgel seguem com a alimentação suspensa (exceto ceia dos funcionários). Ainda de acordo com a nota, “os esforços serão mantidos para que os pacientes tenham suas refeições preservadas. A cada dia a situação fica mais difícil de administrar. Hoje, dia 13/10/2021 estamos com 38% dos funcionários da JMT. Esperamos que brevemente a situação seja resolvida e estamos aguardando um posicionamento da SESAP.”, finaliza a nota. A situação também persiste em outros hospitais como o Deoclécio Marques, que suspendeu o almoço e o jantar dos trabalhadores, e serve de espelho para o que também ocorre no Santa Catarina, Giselda Trigueiro, João Machado e até mesmo no Tarcísio Maia, em Mossoró.

A suspensão da alimentação dos servidores devido a falta de fornecedor é um problema antigo e que atinge todos os hospitais do RN. Nós, do Sindsaúde/RN, já denunciamos diversas vezes essa situação, e enquanto as providências não são tomadas pela empresa terceirizada e pelo Governo, uma das “soluções” que os servidores encontraram e que, inclusive noticiamos por aqui, foi a articulação entre si dos profissionais que dão plantão na unidade para trabalhar apenas um turno e garantir pelo menos uma refeição em casa. No entanto, existem relatos de que a direção dos hospitais costumam cobrar posteriormente essas horas que os profissionais estão ausentes pela falta de comida.Um verdadeiro absurdo!

O que as gestões esperam dos funcionários, então? Que eles aceitem assumir um plantão de 12h sem direito a se alimentar? Ou que tirem uma parte do seu salário, já tão defasado, para prover sua própria alimentação que é de obrigação do Hospital? Isso é desumano! Reiteramos, inclusive, que os servidores podem seguir realizando esse esquema de dividir os turnos, a alimentação é um direito garantido por lei, e os servidores não devem ser cobrados pelo descaso do Governo com a saúde do RN.

Exigimos que o Governo de Fátima Bezerra (PT) e a SESAP pague os profissionais da JMT e providencie, o quanto antes, a alimentação dos servidores e tome medidas definitivas para resolver TODAS essas situações. Uma das alternativas para solucionar essa questão, defendida há anos pelo Sindsaúde/RN, é o fornecimento de um vale alimentação para os servidores. Estamos cansados das mesmas desculpas todos os meses, os trabalhadores da saúde já não aguentam mais!

Comentários

Notícias mais lidas na semana.

DE UM LEITOR DO BLOG: O VERDADEIRO APAGÃO EDUCACIONAL EM SANTO ANTÔNIO-RN

MUITA OUSADIA: AO SE PASSAR POR CLIENTE DE UMA LOJA, MULHER FURTA PEÇAS DE ROUPAS EM SANTO ANTÔNIO-RN; VEJA VÍDEOS

EVENTO DO ANO: GRANDE TORNEIO DE SINUCA EM SANTO ANTÔNIO CONTARÁ COM MAIORES JOGADORES DA PB E DO RN; VEJA DATAS

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO