ANESTESISTAS PLANTONISTAS PARALISAM ATIVIDADES NO RN; QUASE 400 PESSOAS AGUARDAM CIRURGIAS



Desde o início do mês de novembro, as cirurgias eletivas de Ortopedia, Infantil, Oncologia, Neuro, Hemodinâmica e Cardíaca do sistema privado e filantrópico complementar, estão suspensas. Dados enviados pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap) apontam que cerca de 380 pessoas aguardam cirurgias.

A informação sobre a paralisação foi confirmada pelo Sindicato do Médicos (Sinmed). De acordo com sindicato, os atrasos nos pagamentos da Cooperativa variam entre seis a nove meses, fato inviabiliza a prestação dos serviços.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde Pública esclarece que está em diálogo com as cooperativas e reconhece o atraso no pagamento. No momento, a Sesap está em tratativas para resolver o ocorrido o mais breve possível.

Em outubro, servidores e acompanhantes de pacientes do Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, ficaram com a alimentação suspensa por causa de uma greve dos terceirizados que trabalham na casinha do hospital que é o maior hospital do estado. Uma situação que se repetiu em outros hospitais como o Deoclécio Marques, que suspendeu o almoço e o jantar dos trabalhadores, a crise se estendeu também para os hospitais Santa Catarina, Giselda Trigueiro, João Machado e até mesmo no Tarcísio Maia, em Mossoró.

O problema foi sanado após o governo ter realizado o pagamento junto a empresa terceirizada responsável pelas contratações.



Notícias mais lidas na semana.

LAGOA DO BONFIM ATINGE 46% DE SUA CAPACIDADE. A PIOR SITUAÇÃO DOS ÚLTIMOS ANOS

102 ANOS: PROGRAMAÇÃO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE NOVA CRUZ/RN É DIVULGADA

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

JOVEM PASTORA E EMPRESÁRIA NAYARA BEZERRA, FAZ DOAÇÃO DE UMA CASA PRÓPRIA PARA UMA FAMÍLIA EM SANTO ANTÔNIO-RN

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

TUDO EM CASA, EM UMA GRANDE FAMÍLIA: PREFEITO DE PASSAGEM (RN) FAZ FARRA DE NOMEAÇÕES FAMILIARES EM SUA GESTÃO