AO MENOS 50 MUNICÍPIOS BRASILEIROS NÃO APLICARAM A 1ª DOSE CONTRA A COVID EM METADE DA POPULAÇÃO

 


Apesar de a vacinação contra a Covid-19 no Brasil andar em bom ritmo, há no país um número expressivo de municípios cuja adesão ao imunizante está abaixo dos 50% da população.

Autoridades locais alegam medo e resistência das pessoas para avançar com o programa de imunização.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, ao todo, mais de 70% da população brasileira já receberam a primeira dose, e mais de 60% das pessoas estão com o esquema vacinal completo – ou seja, tomaram duas doses ou a vacina de dose única.

Isso coloca o Brasil bem acima da média global de imunização, que gira em torno de 40%.

Ainda assim, ao menos 50 municípios brasileiros estão bem atrás do parâmetro nacional, não tendo vacinado, sequer com a primeira dose, nem metade da população, e é possível que esse número seja ainda maior, considerando as dificuldades de acesso a dados e divergências de informações disponibilizadas pelos governos.

O cenário é um risco para o combate à pandemia no país, enquanto o mundo se preocupa com o surgimento de uma nova variante do vírus, a Ômicron, mais transmissível que as cepas anteriores, até onde se sabe.

Lideram a lista de cidades de baixa imunização localidades na região norte, em particular do Pará, Amazonas e Roraima. A CNN identificou ao menos 20 municípios apenas no Pará que não chegam a 50% da população com a primeira dose da vacina.

Há casos ainda em Rondônia, Acre, Mato Grosso, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O levantamento foi feito, a pedido da CNN, a partir de um cruzamento de dados realizado pelo Laboratório de Estatística e Ciência dos Dados da UFAL (Universidade Federal de Alagoas), com os dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde e as estimativas populacionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Além disso, a reportagem checou as informações disponibilizadas pelas secretarias de saúde estaduais e municipais, e entrou em contato com algumas delas para confirmar e esclarecer os números.

Em comum, a maior parte desses municípios são predominantemente rurais, de largas extensões e pequena população.

Eles não têm seus vacinômetros atualizados há semanas, e algumas autoridades com as quais a CNN falou não sabem precisar ao certo quantas doses foram aplicadas -reconhecem, porém, que foram poucas.

No geral, secretários de Saúde municipais alegam que sobram vacinas, mas falta público. A CNN também acionou o Ministério da Saúde, que não respondeu.

Medo é maior dificuldade

Derradeiro na lista de taxas de imunização, São Félix do Xingu, no coração do Pará, é um município de mais de 84 km2 – quase o dobro do estado do Rio de Janeiro.

Segundo o DataSUS, apenas 9% de sua população de 130 mil habitantes recebeu a primeira dose da vacina contra Covid-19. Já o vacinômetro do governo do estado do Pará aponta um pouco mais: 18%.

“É medo, desinformação, fake news, religiosidade, fanatismo político”, diz o secretário de saúde Raphael Antônio de Lima Souza.

CNN Brasil

Notícias mais lidas na semana.

PROCURADOR ELEITORAL EMITE PARECER PELA MANUTENÇÃO DA CONDENAÇÃO DO PREFEITO DE LAGOA DE PEDRAS-RN

FLAVIO DE BEROI E GELSON VITOR, PREFEITO E PRESIDENTE DA CÂMARA DE NOVA CRUZ/RN RESPECTIVAMENTE, DECLARAM APOIO A GARIBALDI FILHO

SUCUPIRA PERDE ! EM AREZ/RN, SECRETÁRIO MUNICIPAL LIBERA ALVARÁ PARA IRMÃO VEREADOR REALIZAR FESTA EM REPARTIÇÃO PÚBLICA, EM MEIO A UM SURTO DE COVID-19 E SÍNDROMES GRIPAIS

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO

ESCOLINHA DE FUTEBOL ACADEMIA ESTEVÃO
ESCOLINHA PARCEIRA DO BLOG

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA