REAJUSTE NO SALÁRIO DOS SERVIDORES E MAGISTRADOS DA JUSTIÇA É APROVADO NO STF

Imagem
  Supremo Tribunal Federal. Foto: Marcello Casa JR / Agência Brasil Nesta quarta-feira, 10, aconteceu uma sessão administrativa, onde, ministros do STF votaram a proposta de  18% no reajuste do salário dos servidores e magistrados da Justiça. A proposta foi votada por sete ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Dessa maneira, o valor que a corte suprema passará a receber será de R$ 46 mil por mês. Por servir como teto para os salários de todo o funcionalismo público, sempre que a remuneração dos ministros do Supremo é reajustada, tem o potencial de gerar efeito cascata, com impacto também no orçamento do Executivo e do Legislativo. Um aumento voltado para os servidores do Poder Judiciário, com o mesmo valor percentual, também foi votado pelos ministros. O responsável por marcar a votação foi Luiz Fux, presidente do STF. Os ministros também votaram um aumento com o mesmo porcentual para os servidores do Poder Judiciário. O reajuste ainda passará por votação no Congresso após ser a

FINAL DE SEMANA DEVERÁ SER CHUVOSO; VEJA PREVISÃO DO INMET

 


A previsão do tempo aponta para mais ocorrência de chuvas em Natal e demais cidades litorâneas da região Leste do Rio Grande do Norte. A intensidade das chuvas, no entanto, será menor em relação ao último fim de semana, segundo o chefe da unidade de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bistrot. As chuvas estão previstas desta sexta-feira (8) até domingo (10), com o último dia sendo esperado como o de maior aparição do sol e com menos chuvas. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também prevê a ocorrência de chuvas.

Depois das chuvas do último fim de semana, cidades da região Leste ainda sofrem com transtornos registrados no período. O volume observado nos quatro primeiros dias de julho em Natal, por exemplo, foram os maiores para o mesmo espaço de tempo desde 1998. O fenômeno Distúrbio Ondulatório de Leste foi o responsável por essa marca histórica.

"Tem havido muita influência do oceano, que traz esse ar mais úmido ao litoral do estado. Quando os ventos vêm de Leste, chove, e foi isso que aconteceu no último fim de semana. O que acontece agora é que a incidência deles diminuiu", disse Gilmar Bistrot. O meteorologista explica que a região vem recebendo ventos de direção Sudeste, que provocam chuvas de menor intensidade, e de Sul, que chegam "secos" ao Rio Grande do Norte depois de passar por outros estados nordestinos.

O volume de chuvas observado nos primeiros dias de julho no estado também são explicadas por outros fenômenos naturais. O chefe de meteorologia da Emparn listou o La Niña, que consiste na diminuição da temperatura da superfície do Oceano Pacífico, e o aumento da temperatura na faixa equatorial do Oceano Atlântico, que está mais quente do que o normal.

Esses fatores também podem influenciar no período chuvoso normal para a região Leste do Rio Grande do Norte, de acordo com Gilmar Bistrot. A expectativa é que as chuvas cessem em meados de agosto e início de setembro neste ano, como geralmente acontece.

Entre a noite da quarta-feira e manhã desta quinta-feira, o Leste Potiguar registrou as maiores chuvas, como foi o caso de Vila Flor com 83.8 mm; Pedro Velho com 73mm e Extremoz com 65mm. Os maiores acumulados nas demais regiões foram Lagoa de Pedras (Agreste Potiguar) com 52,8mm, Porto do Mangue (Oeste Potiguar) com 26.8mm e Macau (Central Potiguar) com 17,3mm.

Inmet

Em alerta divulgado nesta quinta, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuvas de até 50mm para hoje. Nessa época do ano, as causas da chuva no Rio Grande do Norte decorrem das boas condições do oceano Atlântico, que apresenta temperaturas das águas mais aquecidas em até 1,5°C, com 28°C, provocando aumento da umidade. Essa umidade, levada para o continente, associada ao encontro com ventos de leste que chegam na região favorecem a ocorrência de chuvas.

“Essas condições favoráveis a formação de nuvens e ocorrência de chuva devem permanecer até sexta-feira podendo provocar acumulados superiores a 50mm no Litoral”, disse o chefe da unidade instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bristot.

O Sistema de Monitoramento da Emparn registrou ocorrência de chuvas em 82 postos de monitoramento distribuídos em todas as regiões do estado. O Instituto Nacional de Meteorologia prevê chuvas em 156 cidades, com precipitações de até 50mm.

A previsão do Inmet para o final de semana, sábado (09) e domingo (10), é de céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões com possibilidade de pancadas de chuva no Litoral Potiguar. “No final de semana deveremos ter uma diminuição das chuvas, com o tempo mais firme para a capital potiguar”, comentou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Previsão para o fim de semana:

Sexta, 8 - Céu parcialmente nublado com chuva em todas as regiões

Sábado, 9 - Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuva no Litoral

Domingo, 10 - Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuva no Litoral

Notícias mais lidas na semana.

CRIMINOSOS INVADEM MUNICÍPIO, ATACAM DELEGACIA A TIROS E EXPLODEM COFRE DE POSTO DE COMBUSTÍVEIS EM SÍTIO NOVO/RN

TRAGÉDIA: DOIS MORREM E DOIS FICAM FERIDOS APÓS TIROTEIO EM FESTA NO RN

EM NATAL, BANDIDOS EXPLODEM POSTO DE COMBUSTÍVEIS NO BAIRRO PLANALTO

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA