ABC PERDE PARA O FIGUEIRENSE E SE CLASSIFICA EM 6º; VEJA GRUPOS DA SEGUNDA FASE DA SÉRIE C

Imagem
  O encontro entre Figueirense e ABC na 19ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro terminou com vitória do time de Santa Catarina na tarde deste sábado, por 2 a 1, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Tito anotou os gols do Furacão, enquanto Allan Uchôa fez para a equipe Potiguar. Com o resultado da partida e também os duelos que completaram a rodada, Figueirense e ABC estarão no mesmo grupo na próxima etapa da Série C. Paysandu e Vitória completam a lista. O outro grupo será formado por Mirassol-SP, Volta Redonda-RJ, Botafogo-SP e Aparecidense-GO. Os dois primeiros colocados de cara grupo garantem vaga nas semifinais e também na Série B 2023.

CENSO 2022 VISITARÁ 1,1 MILHÃO DE DOMICÍLIOS NO RN ATÉ OUTUBRO

 


Os 2,9 mil recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Rio Grande do Norte estão em campo para a coleta de dados do Censo 2022, após dois anos de atraso. Até outubro, os profissionais visitarão aproximadamente 1,1 milhão de residências nas zonas urbana e rural de todos os municípios do Estado, além de comunidades indígenas e quilombolas. A expectativa é de que os primeiros resultados da pesquisa demográfica, com informações sobre tamanho e perfil básico da população, sejam divulgados ainda neste ano. Outras análises mais detalhadas deverão ser divulgadas ao longo de 2023 e 2024.

O lançamento oficial do Censo 2022 no Estado ocorreu na Praça Pública do bairro de Mãe Luíza, zona Leste de Natal, na manhã de segunda-feira (1º), de onde os recenseadores fizeram as primeiras visitas a moradores. A costureira Lenilda Leandro de Morais, de 60 anos, foi uma das primeiras entrevistadas pelo Censo 2022 no Estado. “Acho muito bom para saber a situação atual no nosso país. É uma ação muito importante para que a gente tenha as informações sobre a população”, comenta a moradora da Rua João XXIII.

Com novas ferramentas tecnológicas, a coleta de informações será feita exclusivamente em uma plataforma digital por meio de um smartphone, chamado de Dispositivo Móvel de Coleta (DMC). Pela primeira vez, o IBGE vai incluir uma pergunta sobre Transtorno do Espectro Autista (TEA) para quantificar as pessoas com autismo no País. Outra inovação será o registro da localização dos domicílios via satélite, elemento que poderá ajudar, por exemplo, a identificar casas em áreas de risco de deslizamento de terra.

“Vamos fazer a geolocalização de todos os domicílios brasileiros”, explica Damião de Souza, chefe do IBGE no RN. “Isso vai auxiliar o planejamento de políticas públicas, além disso, a iniciativa privada utiliza para quando vai fazer investimentos. No IBGE, a gente recebe prefeitos, vereadores, secretários estaduais e municipais, empresários, pessoas que estão com algum tipo de interesse de investimento e elas querem saber dados da população, quantas crianças, idosos, trabalhadores. Neste sentido, o Censo é o retrato mais profundo que o Brasil pode fazer de sua realidade”, complementa.

Outra novidade para a operação censitária deste ano será a utilização de inteligência artificial para comparar os dados obtidos pelo Censo com os de outras pesquisas. De acordo com o IBGE, a medida evita que eventuais falhas no preenchimento dos questionários prejudiquem o resultado final. Ainda segunda a instituição, com a tecnologia do georreferenciamento dos endereços, disputas territoriais entre municípios deverão ser solucionadas com mais facilidade.

No Brasil, a Constituição estabelece que o Censo seja aplicado a cada dez anos, mas neste ano a pesquisa acontece com dois anos de atraso, já que o último ocorreu em 2010. Os motivos para os adiamentos foram a pandemia em 2020 e falta de orçamento no ano passado. Em 2022, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou e o governo federal liberou os R$ 2,3 bilhões necessários para fazer a operação censitária. O coordenador de Operações, Rogério Campelo, diz que o início do Censo representa um alívio.

“Foi frustrante. Faço até uma brincadeira porque antes de entrar no IBGE, eu achava que o pessoal só trabalhava a cada dez anos, depois que eu entrei vi que não era assim. O planejamento demora dez anos. Em 2020 por causa da pandemia a gente não teria condições mesmo, mas em 2021 ficou aquele gostinho amargo porque a gente estava em um momento de melhora da pandemia e fomos impedidos pela falta de orçamento. Houve um corte brutal no orçamento, que inviabilizava o Censo, então nos sentimos decepcionados. Portanto dar início a operação hoje nos deixo muito emocionados”, comenta.

A recenseadora Maryssol de Morais, de 49 anos, participa da elaboração da maior pesquisa demográfica do País pela primeira vez e afirma estar emocionada por contribuir com o raio-x da população. “Sinto que minha ação em campo vai ser importante não só para a sociedade, que vai poder se atualizar, se conhecer, mas também para mim como cidadã. Eu vou ter certeza que estarei contribuindo, que estou participando disso. Me sinto muito emocionada e muito grata por fazer parte da construção dessa história”, comenta.

Números do RN
Fonte: IBGE

1,1 milhão de domicílios (casas, apartamentos e outros) estimados;
2.931 recenseadores;
284 agentes censitários supervisores;
151 agentes censitários municipais;
37 agentes censitários de administração e informática;
32 coordenadores censitários de subárea;
9 coordenadores de área;
151 postos de coleta.


Notícias mais lidas na semana.

CRIMINOSOS INVADEM MUNICÍPIO, ATACAM DELEGACIA A TIROS E EXPLODEM COFRE DE POSTO DE COMBUSTÍVEIS EM SÍTIO NOVO/RN

R$ 25 BILHÕES DO PIS/PASEP ESTÃO PARADOS NO BANCO; SAIBA QUEM PODE SACAR

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%

PESQUISA BG/SETA/SÃO GONÇALO/PREFEITO: PAULINHO TEM 59,6% DAS INTENÇÕES DE VOTOS CONTRA 26,4% DE POTI NETO