GUERRA NA UCRÂNIA DÁ NOVO IMPULSO A PROTAGONISMO PETRODITADURAS

Imagem
  Com menos petróleo russo no mercado e um embargo ao produto que deve começar na segunda-feira, governos autoritários produtores de petróleo são recebidos com cordialidade por países dependentes. O governo da Venezuela fez questão de divulgar em suas redes sociais uma imagem da COP-27 em que Nicolás Maduro é recebido calorosamente pelo presidente francês, Emmanuel Macron. O gesto chamou atenção porque, em 2019, a França rechaçou Maduro e reconheceu Juan Guaidó como líder da Venezuela. Mas, agora, em meio a uma crise de energia que ameaça a Europa em razão da guerra na Ucrânia, gestos amistosos com líderes autoritários como Maduro e Mohammed Bin Salman, da Arábia Saudita, voltaram à cena, já que ambos possuem uma commodity valiosa: petróleo. Na segunda-feira, a União Europeia dá o primeiro passo para embargar o petróleo da Rússia em retaliação à invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro. A sanção promete afetar o mundo todo, já que Moscou é um grande exportador da commodity. Em busca de a

CHUVA REGISTRA EM 24 HORAS NO ALTO OESTE POTIGUAR É A MAIOR DOS ÚLTIMOS 30 ANOS NO MÊS DE AGOSTO, DIZ EMPARN

 


Há pelo menos 30 anos, a região do Alto Oeste, no Rio Grande do Norte, não via uma chuva como a que caiu entre estas quarta (3) e quinta-feira (4) no mês de agosto. Os dados foram divulgados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

Em Major Sales, entre às 9h15 de quarta-feira (3) e o mesmo horário desta quinta (4), caíram 106 milímetros. Em Luís Gomes, houve acúmulo de 92,4 mm de água.

“Desde o início do monitoramento em Luís Gomes, por exemplo, que começou em 1911, essa é a maior chuva diária para o mês de agosto”, diz Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da Emparn.

A chuva ocorrida no Alto Oeste, ainda de acordo com a empresa, é resultado de um fenômeno conhecido como “chuva geográfica”, que decorre da interação entre a umidade presente no ar, vinda do oceano, e as elevações de relevo características da região.

“As condições oceânicas do Atlântico Sul, com temperaturas das águas mais aquecidas, associadas a condição de La Ñina no Pacífico favorecem a ocorrência de chuvas no interior do Nordeste. Com isso a circulação de ventos e umidade vindas do oceano é facilitada no interior, sem instabilidade metereológicos como Zona de Convergência, e ao encontrar a condição do relevo da região provocam as chuvas”, explicou o meteorologista.

Desde as primeiras horas desta quinta-feira (4) todas as regiões do Rio Grande do Norte registraram chuvas. Ao todo, 140 municípios tiveram precipitações, de acordo com o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

Com relação as chuvas no litoral Potiguar, da região metropolitana de Natal, Bristot explica que são fruto do contraste térmico entre as condições do oceano e o continente.

“Esse contraste térmico, com águas mais aquecidas provocando mais umidade no ar, com a temperatura do território, causa chuva nessa época do ano”, completou Bristot.

Os maiores acumulados, nas demais regiões foram Tibau do Sul (Leste Potiguar), com 51,4mm; Brejinho (Agreste Potiguar) 35.2mm; e Ipueira (Central Potiguar) 20mm.

O sistema de monitoramento registra que no dia 4 de agosto, 118 dos 167 municípios do RN já atingiram volumes de normal a acima do normal para o período. A maioria desses municípios localizados nas regiões do Oeste e Seridó Potiguar.

“São chuvas pontuais e fora do normal, pois agosto já faz parte do início da estiagem no RN”, comentou Bristot. “O segundo semestre do ano, é caracterizado por períodos de menos chuvas e mais dias com sol no RN”, pontuou.

g1-RN

Notícias mais lidas na semana.

IGUALMENTE A TEREZINHA MAIA, TOMBA FARIA PODERÁ SER CASSADO

TRE-RN VAI RETOTALIZAR VOTOS DAS PROPORCIONAIS

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA