PARQUE DO IMD GERA 2,1 MIL EMPREGOS E MOVIMENTA CERCA DE R$ 200 MILHÕES

Imagem
  Passados cinco anos da sua fundação e início das operações, o Parque Tecnológico Metrópole Digital, em Natal, chegou à marca de R$ 200 milhões em faturamento na soma das empresas presentes no ecossistema e já gera mais de 2.100 empregos em 91 marcas presentes. Vinculado ao Instituto Metrópole Digital, da UFRN, o Parque foi fundado em 2017 e conta com uma série de benefícios fiscais para os integrantes do polo tecnológico. Para o diretor-geral do Parque Tecnológico, Rodrigo Romão Nascimento, o espaço está cumprindo com o que foi projetado na sua concepção inicial.  “A ideia do Parque veio finalizar a missão do IMD, que era fomentar a criação de um polo de tecnologia da informação. O IMD começou por volta de 2011 com o ensino, pesquisa. Esses cinco anos foram necessários para consolidá-lo de fato, ter uma referência, identidade. Nossa missão daqui pra frente é ser um ambiente promotor de conexões para a área de TI”, explica Romão. O Metrópole Digital foi criado a partir da liberação de

NÚMERO DE CASAMENTOS AUMENTA NO RN DESDE A PANDEMIA E SETOR COMEMORA

 


“Está bombando”, comemorou Rosania Amaral, celebrante de casamentos, a respeito do segmento em 2022 no Rio Grande do Norte. Antes, o setor foi afetado pelas medidas restritivas de eventos durante a pandemia do coronavírus, que impedia a realização de eventos. Segundo a especialista, o resultado foi um calendário cheio de eventos em 2022. Muito disso, entretanto, por conta de remarcações de celebrações que deveriam ter acontecido antes, mas foram adiadas.

De lá para cá, a celebrante também notou mudança no comportamento das celebrações e estipulou R$ 50 mil como valor médio para fazer uma festa que ofereça tudo que os noivos têm direito, como buffet, decoração, vestido de noiva, terno, fotografia e atrações musicais. Isso, baseado em uma festa para 50 convidados, conforme orientou Rosania. O valor é próximo dos R$ 45.923, o ticket médio nacional, segundo o site casamentos.com.br.

Segundo a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen/BR), de janeiro a agosto de 2022 foram 6.863 casamentos até agora no RN, o que dá uma média de 857 matrimônios por mês; ainda inferior que a média de 2021 – 976/mês – que teve 11.712 uniões no estado, mas melhor que 2020, o início da pandemia e das medidas que restringiam eventos. Foram 8.907 celebrações, uma média de 742 por mês.

“Foi a pior fase da vida da gente. Bem complicado, tumultuado. Algumas noivas cancelaram, outras remarcaram, outras mudaram o esquema do casamento. Quem ia fazer festa para 50 pessoas, mudou para 10 convidados. Foi um dos setores mais afetados, o primeiro que parou e o último a retomar”, observou. E este comportamento, de diminuir o número de convidados, passou a ser mais frequente segundo a celebrante. “O que percebo é que não tem mais casamentos grandes, para 100 a 200 pessoas. Diminuiu muito a lista”, observou.

Outra mudança no comportamento apontada pela celebrante foi a diminuição no prazo de preparação para as festas e busca por fornecedores. “Antigamente, tinha noiva que ia casar daqui a dois anos e começava a planejar e pagar. Tenho percebido uma grande procura de noivas com até dois meses de antecedência. Não sei se foi devido a pandemia, porque muitas planejaram e chegou no dia e deu errado. Mas elas [as noivas] repensaram”, afirmou.

Agora, entretanto, Rosania diz que o calendário está cheio, uma vez que várias celebrações foram remarcadas para este ano. Quem quiser casar ainda em 2022, vai precisar correr para fechar as contratações. “A dica que eu tenho é procurar fornecedores. Está muito difícil conseguir fornecedores. Quem tem pressa às vezes contrata um fornecedor que não era o que queria, mas era o que tinha disponível. E quando você planeja, você demora a contratar, você consegue ter uma escolha maior, ver mais pessoas, ver mais orçamentos, sentir melhor quem vai ser seu fornecedor”, indicou.

Quanto ao valor específico para fazer um casamento, a especialista adiantou que as contratações de buffet e decoração costumam ser as partes mais caras do orçamento. “Um buffet pode variar de R$ 70 a R$ 300 por pessoa. Decoração varia de acordo com o ambiente. Consigo ver decoração de R$ 5 mil, e tem decoração que chega a custar R$ 100 mil. O valor da festa vai depender também da quantidade de convidados. Mas para fazer algo inesquecível, deve-se considerar em média o custo de R$ 1 mil por pessoa”, finaliza.

Notícias mais lidas na semana.

[ VÍDEOS ] INDIGNADA, POPULAÇÃO DE JUNDIÁ/RN PROTESTA CONTRA VEREADORES DA OPOSIÇÃO SOBRE PROJETO DOS CONTRATOS

VÍDEO: ACIDENTE DEIXA DOIS MORTOS E VÁRIOS FERIDOS GRAVES NA BR-101, NO RN

POLÍCIA FEDERAL PRENDE HOMEM QUE DESTRUIU RELÓGIO DE DOM JOÃO VI NO PALÁCIO DO PLANALTO

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%