RN TEM 304 OBRAS PÚBLICAS COM RECURSOS FEDERAIS PARALISADAS, DIZ TCU

Imagem
  Obra de túnel de macrodrenagem e requalificação da avenida Jerônimo Câmara paralisada (Arquivo) — Foto: Reprodução O Rio Grande do Norte tem pelo menos 304 obras públicas com recursos federais paralisadas e inacabadas. Os dados são do Painel de Obras Paralisadas do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou cerca de 8 mil projetos nesta mesma situação em todo o país. Com base nas fontes de dados do TCU, o Rio Grande do Norte registrou 814 obras públicas com recursos federais em 2022, dentre as quais estão as mais de 300 paralisadas, que representam 37,3%. Conduzidas por prefeituras, por órgãos do governo estadual e pelo próprio governo federal, as obras inacabadas somam investimento total de R$ 929 milhões. Cerca de R$ 346,3 milhões já foram aplicados nesses projetos. Embora a maior parte das obras paralisadas no estado esteja relacionada à Educação - são 125 nesse setor - as obras de maior valor são relacionadas a infraestrutura e saneamento básico. Não entra na conta obras qu

NATAL TEM OS COMBUSTÍVEIS MAIS CAROS ENTRE AS CAPITAIS

 


A capital potiguar registrou na última semana preços médios mais altos para combustíveis entre as capitais pesquisadas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que faz o levantamento semanal de preços. Na semana entre 2 e 8 de outubro, foi em Natal onde a agência encontrou a gasolina mais cara, tanto a comum quanto a aditivada; o segundo maior preço médio do óleo diesel; e o quinto maior valor do etanol. Os revendedores argumentam que a situação de escassez permanece, o que aumenta os custos da operação.

Apesar das recentes quedas no preço repassado pela Petrobras às distribuidoras, quem passa pelos postos de combustíveis de Natal confere que os valores subiram nas últimas semanas. O preço mais comum praticado do litro da gasolina comum é de R$ 5,49. O menor preço encontrado nos postos natalenses pela ANP foi R$ 5,29 apontando um preço médio de R$ 5,42, o maior entre as capitais.

Boa Vista/RR apareceu com o segundo maior preço (R$ 5,31), seguida de Rio Branco/AC (R$ 5,27), Manaus/AM (R$ 5,15) e Palmas/TO (R$ 5,13). Em São Luiz/MA foi encontrado o menor valor médio para o litro (R$ 4,51) com preços entre R$ 4,33 e R$ 5,49.

Nos estados mais próximos ao Rio Grande do Norte, a diferença para Natal passa dos 70 centavos, como é o caso de Recife/PE onde o preço médio da gasolina comum ficou em R$ 4,68. Fortaleza/CE apareceu com R$ 4,70 e em João Pessoa/PB ficou em R$ 4,83.

 Quanto à gasolina aditivada, Natal também tem o maior preço médio: R$ 5,47. Os valores variaram entre R$ 5,29 e R$ 5,69. Boa Vista/RR também aparece em segundo (R$ 5,40), antes de Palmas/TO (R$5,34), Rio Branco/AC (R$ 5,34) e Salvador BA (R$ 5,34). Com R$ 4,67, São Luiz/MA também apresentou a gasolina aditivada mais barata com valores valores entre R$ 4,36 e R$ 5,99.

Os consumidores de Natal também pagam mais pelo óleo diesel e diesel S10. É o segundo maior preço médio entre as capitais fixado em R$ 7,01  (variação entre R$ 6,09 e R$ 7,45) para o diesel, atrás apenas do Rio Branco/AC, onde o preço médio praticado é R$ 7,51. Aracaju/SE pratica o menor preço por R$ 6,12 o litro. O diesel S10 ficou em R$ 7,13  (de R$ 6,99 a R$ 7,49), também atrás de Rio Branco/AC (R$ 7,51) e 73 centavos a menos que em Porto Alegre/RS (R$ 6,40), o menor valor entre as cidades pesquisadas.

A capital potiguar apareceu ainda com o quinto maior preço para o etanol por R$ 4,46 (entre R$ 3,99 e R$ 5,12). Boa Vista/RR (R$ 5,06), Macapá/AP (R$ 4,99), Porto Alegre/RS (R$ 4,57) e Porto Velho /RO (R$ 4,52) aparecem na frente de Natal neste caso. Em Cuiabá/MT foi encontrado o menor preço do etanol: R$ 2,97.

As explicações para os valores altos dos combustíveis em Natal não mudaram quanto o relatado nas últimas semanas. O revendedor Maxuell Flor, explica que ainda há escassez dos produtos no mercado potiguar, o que está obrigando os donos de postos a comprarem em Pernambuco, onerando as operações devido o custo com logística. “A gente continua com o cenário de escassez e os postos permanecem em dificuldade de comprar, tendo que recorrer a outros estados. Eu mesmo tiveum reajuste de quase 20 centavos no diesel e na gasolina e o que a distribuidora me informou foi que, em função de estar importando combustíveis”, disse.

Segundo ele, não como prever como o mercado vai se comportar, mesmo já havendo notícias de queda nos preços. “Havia a expectativa de normalizar a partir do dia 10, mas ainda não estamos vendo acontecer, fato que pode acontecer nos próximos dias. Há tendência de queda do preço do barril de petróleo no mercado internacional e como dependemos disso, pode acontecer de refletir positivamente por aqui”, sugere Maxuell.

Procurada, a Petrobras não respondeu sobre a falta de combustíveis no mercado potiguar, apenas informou que estava atendendo aos compromissos contratuais de gasolina junto às distribuidoras no Rio Grande do Norte no polo de Guamaré.

“Com relação aos preços percebidos pelo consumidor, é importante ressaltar que os preços de venda da Petrobras para as distribuidoras são apenas uma parcela dos preços percebidos nas bombas. Até chegar ao consumidor final ainda são adicionadas parcelas da mistura obrigatória de etanol anidro à gasolina As produzidas nas refinarias, custos e margens de distribuição e revenda, e tributos (desde junho de 2022 os tributos federais sobre a comercialização de gasolina foram zerados, sendo aplicado somente o tributo estadual, o ICMS). Dessa forma, os preços de venda da Petrobras para as distribuidoras respondem por apenas uma parcela do preço ao consumidor, embora quase sempre se atribuam as variações dos preços de revenda à Petrobras exclusivamente”, informou a Petrobras.

Após redução, cai o preço do gás de cozinha 
Já o gás de cozinha em Natal, o Gás Liquefeito do Petróleo, no botijão de 13 quilos aparece entre os cinco mais baratos entre as capitais por R$ 106, com valores variando entre R$ 99,99 e R$ 110. Cuiabá/MT apresentou maior preço médio (R$ 127,84), variando entre R$ 113 e R$ 141 o botijão e Rio de Janeiro apresentou menor valor: R$ 98,45.

 O presidente do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás/RN), Francisco Correia, disse que as recentes reduções para o gás de cozinha devem aquecer o setor. “Recebemos de forma positiva porque foi a primeira vez que tivemos duas reduções seguidas no mesmo mês. Eu acho que para o este mês há possibilidade de reduzir mais, se o dólar baixar e o preço do barril do petróleo cair. Houve também redução do diesel que ajudou no transporte já que todo nosso gás é transportado por caminhões”, explicou.

O preço do gás de cozinha no Rio Grande do Norte chegou a custar R$ 130 este ano. Em 22 de setembro houve uma redução de 6% no preço da Petrobras para as distribuidoras e antes, no dia 13, já havia sido reduzido em cerca de 5%. A última redução, com percentual semelhante, tinha sido em abril porque antes o histórico era de altas constantes.

“A gente espera que o mercado aqueça aos patamares de 2019. Além da redução nos preços, o auxílio gás, do Governo Federal também deve ajudar as famílias de baixa renda a manter o botijão cheio em casa”, prevê Francisco Correia.

Preço dos combustíveis (ANP) - Natal de 2 a 8 de outubro

Gasolina aditivada 
Natal/RN - R$ 5,47 (entre R$ 5,29 a 
R$ 5,69)
Boa Vista R$ - 5,40
Palmas - R$ 5,34
Rio Branco - R$ 5,34
Salvador - R$ 5,34
• Menor preço: São Luiz (R$ 4,67)

Gasolina comum
Natal - R$ 5,42 (entre R$ 5,29 e 
R$ 5,49)
Boa Vista 5,31 ou 5,25 a 5,40
Rio Branco 5,27
Manaus 5,15
Palmas 5,13
• Menor preço: São Luiz (R$ 4,51)

Etanol Hidratado 
Boa Vista/RR - R$ 5,06
Macapá/AP – R$ 4,99
Porto Alegre/RS – R$ 4,57
Porto Velho /RO – R$ 4,52
Natal/RN - R$ 4,46 (de R$ 3,99 a 
R$ 5,12)
• Menor preço: Cuiabá/MT (R$ 2,97)

Oleo diesel
Rio Branco - R$ 7,51
Natal – R$ 7,01 (R$ 6,09 a R$ 7,45)
Boa Vista – R$ 6,97
Florianópolis – R$ 6,89 
Porto Velho – R$ 6,88
• Menor preço: Aracaju R$ 6,12

Oleo Diesel S10
Rio Branco – R$ 7,56
Natal – R$ 7,13 (R$ 6,99 a R$ 7,49)
Boa Vista – R$ 7,04
Macapá – R$ 6,99
Vitória – R$ 6,93
• Menor preço: Porto Alegre R$ 6,40

GLP
Cuiabá 127,84
Palmas 124,16
Rio Branco 124
Macapá 122
Boa Vista 119,84
*Natal – R$ 106 (entre R$ 99,99 e R$ 110,00). 5º menor preço médio entre as capitais
*Menor preço: Rio de Janeiro (R$ 98,45)

GNV m³
Fortaleza - R$ 6,25
Curitiba - R$ 5,96
Belo Horizonte – R$ 5,49
Aracaju – R$ 5,14
São Paulo – R$ 5,10
Vitoria – R$ 5,04
*Natal - R$ 4,22 (entre R$ 4,19 e R$ 4,39) sendo 2º mais barato entre as capitais pesquisadas
n*Menor preço: Manaus – R$ 3,99

Notícias mais lidas na semana.

DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DE SANTO ANTÔNIO É O ÚNICO SERVIDOR DO RN A RECEBER A MEDALHA TOP LEGISLATIVO 2022

WILSINHO (PTB) É ELEITO PREFEITO DE CANGUARETAMA COM 54,74% DOS VOTOS VÁLIDOS

VÍDEO: PREFEITURA DE LAGOA DE PEDRAS/RN DIVULGA ATRAÇÕES DO RÉVEILLON 2023; CONFIRA

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%