RN TEM 304 OBRAS PÚBLICAS COM RECURSOS FEDERAIS PARALISADAS, DIZ TCU

Imagem
  Obra de túnel de macrodrenagem e requalificação da avenida Jerônimo Câmara paralisada (Arquivo) — Foto: Reprodução O Rio Grande do Norte tem pelo menos 304 obras públicas com recursos federais paralisadas e inacabadas. Os dados são do Painel de Obras Paralisadas do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou cerca de 8 mil projetos nesta mesma situação em todo o país. Com base nas fontes de dados do TCU, o Rio Grande do Norte registrou 814 obras públicas com recursos federais em 2022, dentre as quais estão as mais de 300 paralisadas, que representam 37,3%. Conduzidas por prefeituras, por órgãos do governo estadual e pelo próprio governo federal, as obras inacabadas somam investimento total de R$ 929 milhões. Cerca de R$ 346,3 milhões já foram aplicados nesses projetos. Embora a maior parte das obras paralisadas no estado esteja relacionada à Educação - são 125 nesse setor - as obras de maior valor são relacionadas a infraestrutura e saneamento básico. Não entra na conta obras qu

RN TEM MENOR TEMPO DE ESPERA ENTRE DIAGNÓSTICO E INÍCIO DO TRATAMENTO DE CÂNCER DE MAMA

 


O estado do Rio Grande do Norte apresentou o melhor desempenho do Brasil no tempo entre o recebimento do diagnóstico do câncer de mama e início do tratamento: 120 dias. Em segundo lugar estão Goiás com tempo médio de 125 dias e Piauí com tempo médio de 135 dias.

Os dados estão no “Panorama da Atenção ao Câncer de Mama no Sistema Único de Saúde”, um relatório elaborado pelo Departamento de Pesquisa da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia – Abrale/Instituto Avon/Observatório de Oncologia, em setembro de 2022. O documento pretende caracterizar a produção do Sistema Único de Saúde (SUS) para o rastreamento, diagnóstico e tratamento do câncer de mama, no período de 2015 a 2021, trazendo informações relevantes que apoiem a formulação de políticas públicas de saúde voltadas ao controle do câncer de mama.

Segundo o relatório, de acordo com a base de dados dos Registros Hospitalares de Câncer (RHC) do INCA, para aqueles pacientes com informação preenchida, o tempo médio entre o recebimento do diagnóstico do câncer de mama e início do tratamento, para o período de 2015 a 2020 no Brasil, foi de 174 dias e cerca de 62% dos pacientes diagnosticados levaram mais de 60 dias para iniciar seu tratamento no SUS.

No Rio Grande do Norte, este tempo é de 120 dias, sendo o menor do Brasil, de acordo com relatório. “Sabemos que ainda temos dificuldade no acesso às mamografias, mas temos trabalhado dia-a-dia para melhorar esse acesso em todo o estado”, disse a secretária adjunta da saúde, Lyane Ramalho.

Os estados com o pior desempenho no tempo entre o recebimento do diagnóstico do câncer de mama e início do tratamento foram: Sergipe com tempo médio de 273 dias; Rondônia com tempo médio de 245 dias e Mato Grosso com tempo médio de 233 dias. Para cálculo do tempo entre recebimento do diagnóstico e início do tratamento foram utilizados os registros de data de diagnóstico e data do início do tratamento.

Nos dias 31 de outubro e 01, 03 e 04 de novembro o Governo do Estado realiza um mutirão de mamografias gratuitas, no estacionamento da Escola de Governo, para mulheres com idade entre 40 e 75 anos, através de uma parceria com o Grupo Reviver.

A ação vai ser realizada das 7h às 13h para a comunidade e das 13h às 17h para servidoras estaduais. O exame leva entre 10 e 15 minutos para ser concluído e os resultados serão entregues na Escola de Governo, cerca de 30 dias após sua realização. É necessário levar Carteira do SUS Natal, Carteira de Identidade e Comprovante de Residência.

Notícias mais lidas na semana.

DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DE SANTO ANTÔNIO É O ÚNICO SERVIDOR DO RN A RECEBER A MEDALHA TOP LEGISLATIVO 2022

WILSINHO (PTB) É ELEITO PREFEITO DE CANGUARETAMA COM 54,74% DOS VOTOS VÁLIDOS

VÍDEO: PREFEITURA DE LAGOA DE PEDRAS/RN DIVULGA ATRAÇÕES DO RÉVEILLON 2023; CONFIRA

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%