RN TEM 304 OBRAS PÚBLICAS COM RECURSOS FEDERAIS PARALISADAS, DIZ TCU

Imagem
  Obra de túnel de macrodrenagem e requalificação da avenida Jerônimo Câmara paralisada (Arquivo) — Foto: Reprodução O Rio Grande do Norte tem pelo menos 304 obras públicas com recursos federais paralisadas e inacabadas. Os dados são do Painel de Obras Paralisadas do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou cerca de 8 mil projetos nesta mesma situação em todo o país. Com base nas fontes de dados do TCU, o Rio Grande do Norte registrou 814 obras públicas com recursos federais em 2022, dentre as quais estão as mais de 300 paralisadas, que representam 37,3%. Conduzidas por prefeituras, por órgãos do governo estadual e pelo próprio governo federal, as obras inacabadas somam investimento total de R$ 929 milhões. Cerca de R$ 346,3 milhões já foram aplicados nesses projetos. Embora a maior parte das obras paralisadas no estado esteja relacionada à Educação - são 125 nesse setor - as obras de maior valor são relacionadas a infraestrutura e saneamento básico. Não entra na conta obras qu

SEM ORÇAMENTO, RECEITA FEDERAL PODERÁ SUSPENDER SERVIÇOS NO RN

 


O Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional) revelou, nesta quinta-feira (03), que a crise provocada pelo corte no Orçamento da Receita Federal gera prejuízos e compromete as atividades do órgão no Rio Grande do Norte, inclusive com possível suspensão temporariamente das atividades.

De acordo com dados do Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento do Governo Federal (Siop), os recursos para bancar o custeio do órgão atingiram neste ano o menor patamar em uma década. A consequência é que postos da Receita nas fronteiras do Brasil estão em situação precária. 

Na Capital potiguar, devido ao déficit de auditores, as atividades no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante e no Porto de Natal estão comprometidos. O último concurso para contratação de servidores ocorreu em 2014. Desde então, 3.298 auditores e 1.461 analistas deixaram seus cargos, segundo o informações do Ministério da Economia.

A redução no orçamento atinge todas as áreas, inclusive o custeio. Já o uso da inteligência, através de investimentos tecnológicos, está comprometido. Nem mesmo o serviço mais básico, que é o recolhimento de impostos, está totalmente garantido neste ano. 
A Receita Federal, que vinha gastando uma média de R$ 2,6 bilhões ao ano, teve um orçamento aprovado de R$ 1,062 bilhão, ante uma proposta de R$ 2,189 bilhões.

Em todo o país, a Receita Federal mantém mais 350 Agências. Essas unidades, integram a estrutura administrativa do órgão, e tem como objetivos o atendimento ao contribuinte e também de empresas de pequeno e médio portes, principalmente. 

A atuação destas unidades da Receita contribuem para estimular a formalização das atividades econômicas, por exercer a presença fiscal, promover a educação tributária e incentivar a regularização da situação fiscal e cadastral dos contribuintes Pessoas Físicas e Jurídicas. Estas agências também contribuem com a arrecadação dos tributos.

Com informações da Tribuna do Norte


Notícias mais lidas na semana.

DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DE SANTO ANTÔNIO É O ÚNICO SERVIDOR DO RN A RECEBER A MEDALHA TOP LEGISLATIVO 2022

WILSINHO (PTB) É ELEITO PREFEITO DE CANGUARETAMA COM 54,74% DOS VOTOS VÁLIDOS

VÍDEO: PREFEITURA DE LAGOA DE PEDRAS/RN DIVULGA ATRAÇÕES DO RÉVEILLON 2023; CONFIRA

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%