PARQUE DO IMD GERA 2,1 MIL EMPREGOS E MOVIMENTA CERCA DE R$ 200 MILHÕES

Imagem
  Passados cinco anos da sua fundação e início das operações, o Parque Tecnológico Metrópole Digital, em Natal, chegou à marca de R$ 200 milhões em faturamento na soma das empresas presentes no ecossistema e já gera mais de 2.100 empregos em 91 marcas presentes. Vinculado ao Instituto Metrópole Digital, da UFRN, o Parque foi fundado em 2017 e conta com uma série de benefícios fiscais para os integrantes do polo tecnológico. Para o diretor-geral do Parque Tecnológico, Rodrigo Romão Nascimento, o espaço está cumprindo com o que foi projetado na sua concepção inicial.  “A ideia do Parque veio finalizar a missão do IMD, que era fomentar a criação de um polo de tecnologia da informação. O IMD começou por volta de 2011 com o ensino, pesquisa. Esses cinco anos foram necessários para consolidá-lo de fato, ter uma referência, identidade. Nossa missão daqui pra frente é ser um ambiente promotor de conexões para a área de TI”, explica Romão. O Metrópole Digital foi criado a partir da liberação de

CONFIRA DICAS PARA ECONOMIZAR NO USO DE ENERGIA ELÉTRICA NO RN; SAIBA QUAIS

 


O verão chegou no dia a dia dos potiguares. Por conta disso, as altas temperaturas fazem a população gastar mais energia elétrica, o que tem efeito direto nas contas que chegam no início do mês. Segundo dados da Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (Emparn), a temperatura média prevista para a estação no Estado pode chegar a 35°C no interior, com máximas perto dos 40ºC em cidades como Mossoró e Pau dos Ferros.

Com a estimativa de 5,6% de aumento na conta de luz em 2023, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Neste cenário, o engenheiro eletricista Rosivaldo Barbosa de Souza explica que existem alguns vilões influentes no resultado da conta de energia e apresenta dicas para economizar.

“Alguns dispositivos são considerados vilões de consumo elétrico e por isso devemos utilizá-los de forma racional. São os aquecedores e chuveiros elétricos, ferro de passar, secador de cabelo, entre outros. Além disso, os motores elétricos, dispositivos que encontramos em geladeiras, máquinas de lavar e ar-condicionado, também são aparelhos que demandam um alto consumo de eletricidade”, pontua o engenheiro.

Professor dos cursos de Engenharia, Rosivaldo esclareceu que o valor da fatura de energia sofre influência de uma série de fatores, como demanda, energia consumida, horário de consumo, fator de potência e fator de carga. Assim, para ter um resultado econômico, a utilização racional de energia pode ser adotada por meio de diferentes abordagens, variando desde a instalação de novas tecnologias, remodelação da utilização de máquinas e equipamentos, até a simples manutenção dos aparelhos. 

Mudança de hábito influencia na redução do consumo

A primeira dica do especialista é usar o chuveiro elétrico na posição verão, resultando em um baixo consumo e uma economia de energia bastante significativa. O especialista explicou o seguinte exemplo: um chuveiro de 5500w na posição inverno, usado 15 minutos por banho, duas vezes ao dia durante 30 dias no mês, que irá resultar em um consumo de 82,5KWh. 

“Mas se esse mesmo chuveiro estiver ligado na posição verão de 2200w, resultará em 33KWh. Considerando um valor de tarifa imaginário de R$0,9887, em um cálculo feito considerando apenas o consumo, no primeiro exemplo o consumidor pagará R$81,57 e no segundo R$32,63, uma economia mensal de R$ 48,94 apenas para uma pessoa, simplesmente mudando o hábito de tomar um banho muito quente por uma temperatura mais amena, mas lembrando que a tarifa traz outros componentes como impostos e taxas”, analisa.

A segunda dica é quanto ao uso do ar-condicionado: “Tente usar de forma racional. Antes de dormir, deixe ligado por duas horas na temperatura de 18 graus, e depois passe para a temperatura de 22 graus. E ao invés de ligar das 22h até às 06h do dia seguinte, configure para desligar duas horas antes, às 4h. Serão duas horas de economia diária que totalizará uma economia mensal de 60 horas”, indica.

Para o ferro de passar roupas, a sugestão é usá-lo quando tiver o máximo de roupa para passar de uma vez, evitando ligá-lo muitas vezes apenas para passar uma peça de roupa. “No verão, o consumo sobe muito justamente pela necessidade de usarmos todos esses equipamentos e a tarifa da concessionária sempre ter um aumento devido à demanda que é muito grande”, reforça o professor.

Com informações da Tribuna do Norte


Notícias mais lidas na semana.

[ VÍDEOS ] INDIGNADA, POPULAÇÃO DE JUNDIÁ/RN PROTESTA CONTRA VEREADORES DA OPOSIÇÃO SOBRE PROJETO DOS CONTRATOS

VÍDEO: ACIDENTE DEIXA DOIS MORTOS E VÁRIOS FERIDOS GRAVES NA BR-101, NO RN

POLÍCIA FEDERAL PRENDE HOMEM QUE DESTRUIU RELÓGIO DE DOM JOÃO VI NO PALÁCIO DO PLANALTO

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%