PARQUE DO IMD GERA 2,1 MIL EMPREGOS E MOVIMENTA CERCA DE R$ 200 MILHÕES

Imagem
  Passados cinco anos da sua fundação e início das operações, o Parque Tecnológico Metrópole Digital, em Natal, chegou à marca de R$ 200 milhões em faturamento na soma das empresas presentes no ecossistema e já gera mais de 2.100 empregos em 91 marcas presentes. Vinculado ao Instituto Metrópole Digital, da UFRN, o Parque foi fundado em 2017 e conta com uma série de benefícios fiscais para os integrantes do polo tecnológico. Para o diretor-geral do Parque Tecnológico, Rodrigo Romão Nascimento, o espaço está cumprindo com o que foi projetado na sua concepção inicial.  “A ideia do Parque veio finalizar a missão do IMD, que era fomentar a criação de um polo de tecnologia da informação. O IMD começou por volta de 2011 com o ensino, pesquisa. Esses cinco anos foram necessários para consolidá-lo de fato, ter uma referência, identidade. Nossa missão daqui pra frente é ser um ambiente promotor de conexões para a área de TI”, explica Romão. O Metrópole Digital foi criado a partir da liberação de

MOTORISTAS RECLAMAM DE OBRA INACABADA NA RETA TABAJARA

 


Aguardadas desde 2014, as obras da Reta Tabajara, uma das vias mais importantes para escoamento da produção do Rio Grande do Norte, seguem a passos de tartaruga em 2023. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE percorreu toda a extensão do trecho e identificou um pequeno grupo de homens trabalhando na saída de Macaíba, na Região Metropolitana de Natal. A última entrega aconteceu em abril do ano passado, quando o então ministro Marcelo Sampaio, ainda no governo Jair Bolsonaro, inaugurou uma etapa de 4,6 quilômetros da duplicação. A obra ficou de fora do plano de ações prioritárias do governo federal, anunciado pelo ministro de Transportes Renan Filho.

A previsão para conclusão das obras nos 16,6 quilômetros de extensão da via pública ficou para este ano, de acordo com Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit). No entanto, o “Plano de 100 Dias” anunciado pelo Ministério dos Transportes com orçamento de R$ 1,7 bilhão para aplicação em rodovias, pontes e viadutos até abril não contempla o Rio Grande do Norte. A TN procurou o Dnit, mas o superintendente estadual Eider Rocha está de férias. A representação nacional do órgão também foi acionada, mas não houve resposta até o fechamento desta edição.

A lentidão na obra é criticada por motoristas. Prestes a completar uma década do início das intervenções, moradores e motoristas que passam pela região temem que a obra sofra novos atrasos. “A verdade é que agora do jeito que estão as coisas a gente perde até as esperanças”, diz o agricultor Wagner Ranier. “Faz tempo que a gente escuta que vão terminar essa obra e daqui a pouco faz dez anos e não termina. Até que nos últimos anos andou, mas infelizmente agora parou de novo e a gente não sabe quando é que termina porque precisa da vontade política também. É complicado”, complementa o trabalhador.

Para quem passa diariamente pelo trecho, o desafio é “exercitar a paciência”, diz o motorista de lotação Clóvis Soares. Ele faz viagens na linha Natal/Macaíba/Mossoró e afirma que o tempo na estrada mais que triplica no trecho. “Por exemplo, um percurso ali para chegar no último retorno levaria coisa de 10 minutos, mas assim a gente gasta mais de 30 minutos, 40 minutos. Em horário de pico isso aqui fica sem condições de passar porque fica muito engarrafamento, muitos caminhões com carga para outros cantos e fica impraticável”, reclama.

O cobrador Márcio Valcena diz que além da demora no trânsito, os gastos com manutenção e combustível acabam subindo. “É muita perda de tempo para todo mundo que precisa passar por aqui. O asfalto inacabado, as obras que não terminam nunca e isso tudo prejudica porque a gente gasta mais com gasolina porque fica parando, com manutenção porque desgasta o veículo. Sem falar que aqui fica praticamente impossível no fim de semana, tudo travado na sexta-feira de tarde e na segunda pela manhã porque muita gente viaja para o interior”, comenta.

Com quase 17 quilômetros de extensão, a Reta Tabajara começa entre o entroncamento das BRs-304 e 226, que é o início propriamente dito (trecho que divide veículos que vão à Natal/Currais Novos e Natal/Mossoró) à rotatória de Macaíba (trevo de Macaíba, após a passarela estaiada). É considerada uma das principais rotas de escoamento da produção potiguar e interligação entre o Porto de Natal, Aeroporto Internacional Aluízio Alves e a conexão entre a capital do Estado e a região Oeste, em especial Mossoró, próximo a Fortaleza.

O custo final para as obras é estimado em R$ 349 milhões. As obras chegaram a ser paralisadas em várias ocasiões, ora por falta de recursos, ora por suspeita de superfaturamento, pendências que foram resolvidas, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit). Em agosto passado, o departamento garantiu que a conclusão da duplicação da Reta Tabajara ocorrerá neste ano. São necessários R$ 50 milhões para finalização do serviço.

“Até o momento, foram investidos aproximadamente R$ 230 milhões, incluindo gastos com supervisão ambiental, supervisão de obra, desapropriações e a execução da obra”, explicou o Dnit em agosto passado. Os recursos necessários para a finalização da duplicação – que segundo o Departamento estão assegurados – são R$ 50 milhões. Além disso, são necessários R$ 150 milhões para a implantação das vias marginais do trecho já duplicado, entre os municípios de Parnamirim e Macaíba.

A obra vai beneficiar diretamente 1,5 milhão de habitantes dos municípios de Natal, Macaíba, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante. A duplicação da Reta Tabajara vai diminuir o número de acidentes na rodovia federal ao facilitar o fluxo de 50 mil veículos que trafegam todos os dias pelo local. A BR-304 é uma Rodovia Federal Diagonal, com 418 km de extensão, iniciando na cidade de Natal e seguindo até a divisa com o Estado do Ceará, conectando-se, naquele Estado, à rodovia BR-116, via de acesso à cidade de Fortaleza.

O segmento entre os quilômetros 281,0 e 308,0, conhecido como Reta Tabajara, constitui uma das principais obras de mobilidade urbana da Grande Natal. A duplicação vai proporcionar maior segurança e facilidades da trafegabilidade, na medida em que permitirá o deslocamento em duas faixas, evitando a necessidade de ultrapassagens pela contramão.

Números
16,6 km - é a extensão da Reta Tabajara

R$ 1,7 bi - é o investimento do Governo Federal no plano de obras, sem recursos para o RN

R$ 349 mi - é o custo total da duplicação da via

R$ 50 mi - é o investimento necessário para finalizar a obra

Federação cobra inclusão do Estado em Plano

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), José Vieira, lamenta a não inclusão do Rio Grande do Norte nas ações prioritárias do “Plano de 100 Dias” do Governo Federal, mas acredita na conclusão da obra devido ao alinhamento político entre a governadora Fátima Bezerra e o presidente Lula, ambos do PT. Ele cita ainda a importância logística da rodovia para escoamento da produção local e para turistas que vêm à Natal. Ele lamenta ainda

“A expectativa é positiva, mas lamento que o Rio Grande do Norte não esteja incluído dentro desse plano de 100 dias. Acredito que a governadora deva tomar as providências para que o Rio Grande do Norte não fique de fora de uma obra tão importante que já vem se arrastando há muito tempo. O trecho é de suma importância para o escoamento da produção, de entrada da cidade de Natal, da área metropolitana. Ali é o portal de entrada da fruticultura que vai para o Porto de Natal. A região é fundamental, não só para a produção econômica, mas também para o turismo”, destaca José Vieira.

O “Plano de 100 Dias” de ações prioritárias para o 1º quadrimestre de 2023 foi anunciado na última quarta-feira (18) pelo ministro Renan Filho, chefe da pasta de Transportes. O plano prevê a entrega de 871 quilômetros de rodovias, além de 72 pontes e viadutos até abril. Ao todo são mencionadas 12 rodovias federais, nenhuma no RN: BR-116/RS; BR-470/SC; BR-163/PR; BR-447/ES; BR-381/MG; BR-080/GO; BR-116/BA; BR-101/AL; BR-101/SE; BR-116/CE; BR-432/RR e BR-364/AC.

Notícias mais lidas na semana.

[ VÍDEOS ] INDIGNADA, POPULAÇÃO DE JUNDIÁ/RN PROTESTA CONTRA VEREADORES DA OPOSIÇÃO SOBRE PROJETO DOS CONTRATOS

VÍDEO: ACIDENTE DEIXA DOIS MORTOS E VÁRIOS FERIDOS GRAVES NA BR-101, NO RN

POLÍCIA FEDERAL PRENDE HOMEM QUE DESTRUIU RELÓGIO DE DOM JOÃO VI NO PALÁCIO DO PLANALTO

Postagens mais visitadas deste blog

PESQUISA BG/SETA/JUCURUTU/PREFEITO: NA ESPONTÂNEA, IOGO TEM 37,2% E VALDIR TEM 20,9%

PESQUISA BG/CONSULT/BOA SAÚDE/PREFEITO: WELLINGTON TEM 47,25%; E EDICE , 35,5% NA ESTIMULADA

PESQUISA BG/AGORASEI/96FM/GOVERNO REJEIÇÃO: FÁTIMA BEZERRA É A MAIS REJEITADA COM 36,4% , SEGUIDA DE GIRÃO COM 25,1%